1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

O cobiçado ouro do Banco Central

O Banco Central alemão possui a segunda maior reserva de ouro do mundo: 3440 toneladas. Este tesouro vem sendo cobiçado pelos políticos há alguns anos, mas por enquanto sem êxito.

default

Reservas de ouro

As reservas de ouro do Banco Central alemão (Bundesbank) foram constituídas principalmente nas décadas de 1950 e 1960. A Alemanha possui atualmente 3.440 toneladas de ouro, a segunda maior reserva do mundo, depois dos Estados Unidos. Ao contrário do que se imagina, o ouro não está guardado em nenhuma fortaleza, mas espalhado pela Alemanha e diversos países

O patrimônio em ouro representa 37 bilhões de euros, caso fosse vendido ao atual preço do mercado, de 10.690 euros por quilo. O lucro desta transação, ou seja a diferença entre o preço de compra e o de venda, representaria 28 bilhões de euros.

Ouro para financiar pesquisa e educação

O Partido Social Democrata (SPD) e o Partido Verde, da coalizão governamental, lançaram recentemente a idéia de vender parte deste ouro para financiar projetos de pesquisa e educação. A iniciativa teve amplo apoio. O próprio Bundesbank mostrou-se aberto, propondo um fundo de investimentos para projetos de pesquisas, financiado através da venda do ouro.

Na verdade, não é a primeira vez que os políticos estão de olho no ouro do Banco Central. Em 1997, o então ministro adas Finanças, Theo Waigel (CDU), tentou incorporar as reservas de ouro ao orçamento, a fim de diminuir o déficit nominal da Alemanha para entrar na zona do euro.

Em 2002, por ocasião das enchentes de verão, tentou-se criar um fundo de emergência através da venda do ouro. Recentemente, o ex-presidente alemão Roman Herzog propôs vender as reservas de ouro do Bundesbank para financiar a reforma do sistema de saúde.

Banco Central quer conservar patrimônio

Diante da valorização do ouro nos mercados financeiros, o Bundesbank não exclui desfazer-se de uma parte de suas reservas para realizar outras aplicações. Entretanto, o que o banco descarta é ter de dividir este lucro com o Ministério das Finanças. O Bundesbank quer conservar o seu patrimônio e por isso é que o seu presidente, Ernst Welteke, lançou a idéia de criar um fundo de financiamento de projetos de pesquisa e educação.

O Bundesbank é autônomo e só ele pode decidir sobre a venda do outro. Mas é obrigado por lei a transferir o seu lucro para a União: 3,5 bilhões de euros vão para o orçamento e o resto é destinado à amortização da dívida. Em 2002, o lucro do Bundesbank despencou para 5,4 bilhões de dólares, ou seja a metade do ano anterior. Em 2003 pode ficar abaixo dos 3,5 bilhões de dólares.

Acordo de Washington

Bancos centrais de diversos países assinaram em 1999 o "Acordo de Washington", comprometendo-se a não vender mais de 400 toneladas de ouro por ano, para evitar a queda do preço. Os bancos centrais possuem cerca de um quarto das reservas mundiais de ouro, estimadas em 130 mil toneladas.

Até agora o Bundesbank não utilizou sua opção, só vendendo pequenas quantidades de ouro em casos especiais. Porém, os mercados já reagiram aos recentes rumores, apostando que o Bundesbank vá se desfazer de cerca de 500 toneladas de outro, entre 2004 e 2009.

Leia mais