Novos tremores dificultam trabalhos de resgate no Chile | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 02.03.2010
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Novos tremores dificultam trabalhos de resgate no Chile

O números de mortos já passa dos 700 e há relatos de povoados que desapareceram depois do terremoto. Para conter onda de saques, governo colocou 14 mil soldados em patrulhamento nas ruas.

default

Busca por sobreviventes em Concepción

Diversos tremores de terra e o mau tempo dificultam os trabalhos de resgate no Chile, atingido no último sábado (27/02) por um terremoto de 8,8 pontos na escala Richter. Desde a meia noite desta terça-feira (02/03), onze novos abalos sísmicos de até 5,5 pontos foram sentidos no país.

Até o momento, estima-se que mais de 700 pessoas tenham morrido com a catástrofe, que atingiu cerca de 2 milhões de chilenos. As equipes continuam trabalhando na tentativa de encontrar sobreviventes nos escombros.

Flash-Galerie Chile Plünderung

Soldados estão nas ruas para conter saques e desordem

Reforço militar

Para conter o tumulto que tomou conta do país, o governo de Michelle Bachelet mobilizou nesta terça-feira 14 mil soldados. "Hoje estamos especialmente preocupados com a tranquilidade e segurança da população", declarou a presidente, que encerra o mandato em nove dias.

Na cidade de Concepción, a segunda maior do Chile, a segunda-feira foi marcada por troca de tiros entre soldados e saqueadores. Muitos moradores montaram barricadas nas ruas para conter a ação dos que tentavam saquear.

"Entendemos o grande sofrimento dos cidadãos, mas esses atos criminosos não serão tolerados", afirmou Bachelet. Segundo informações, mais de 160 pessoas foram presas.

Patricio Rosende, subsecretário de governo, informou que a administração federal comprou o estoque dos principais supermercados em Concepcíon para que a comida fosse distribuída gratuitamente. "Quando acontece uma catástrofe dessa magnitude, quando não há eletricidade ou água, a população começa a perder o senso de ordem pública", reconheceu.

Além de Concepción, o toque de recolher foi imposto em três outras cidades na tentativa de controlar a situação caótica.

Chile / Erdbeben / Talcahuano

Cidade de Talcahuano, na costa chilena

Ajuda humanitária

As primeiras cargas de ajuda humanitária começaram a chegar ao Chile, principalmente provindas dos vizinhos latino-americanos. Nesta terça-feira, Hillary Clinton, secretária norte-americana de Estado, desembarcou na capital e anunciou que as equipes americanas de resgate estão de prontidão.

Em cidades costeiras distantes da capital, a ajuda começou a chegar nesta terça-feira. Os sobreviventes pedem o envio urgente de água potável e de alimento à região.

Há relatos sobre o desaparecimento de povoados inteiros em decorrência dos tsunamis que seguiram o terremoto do sábado. Na parte norte do país, muitos deixaram suas casas em direção ao interior do Chile, com medo de novos tsunamis.

NP/afp/epd/dpa
Revisão: Simone Lopes

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados