1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Novo telescópio permite estudar interior do Sol

Instalado por institutos alemães, "Gregor" permite observar nosso astro em detalhe e produzir imagens de seu núcleo. Localizado em Tenerife, no arquipélago espanhol das Canárias, ele é o maior telescópio da Europa.

Próximo objetivo: o interior do Sol. Depois de dez anos de planejamento, o maior telescópio da Europa já está em funcionamento. Ele vai ajudar os cientistas a observar a estrela de uma forma que ainda não tinha sido possível até agora.

Com a utilização de telescópios convencionais, não era possível observar o núcleo solar. Os espelhos dos telescópios costumavam superaquecer e falhavam por completo com a luz brilhante. Além disso, a visão era também deturpada pelo ar quente que se formava em redor do telescópio.

Espera-se agora que tudo isso mude com o novo megatelescópio Gregor e que ele possa ajudar a produzir imagens com uma qualidade e resolução até então impensáveis.

O aparelho, manufaturado com vitrocerâmica Zerodur, será constantemente refrigerado. Além disso, o vento que sopra em Tenerife, uma das Ilhas Canárias, afasta camadas de ar que poderiam interferir com a visibilidade.

O Gregor também pode ser empregado à noite para procurar e estudar as assim chamadas "Gêmeas do Sol", ou seja, estrelas que possuem, mais ou menos, a mesma idade e as mesmas características físicas do nosso astro.

Sonnenteleskop GREGOR auf Teneriffa Spanien

Pico del Teide, em Tenerife, é um local ideal para o telescópio solar

Entender o Sol

Os astrônomos dizem que o novo telescópio poderá inclusive ajudá-los a investigar processos físicos solares de pequena-escala, até uma profundidade de 70 quilômetros. Os cientistas contam, sobretudo, em obter novas informações sobre os campos magnéticos do Sol e o seu efeito sobre a Terra.

A construção das instalações do telescópio custou cerca de 10 milhões de euros. O Gregor fica no Pico del Teide da Ilha de Tenerife, o ponto mais alto de Espanha. Seu espelho principal tem um 1,5 metro de diâmetro. Isso o torna no maior telescópio da Europa e o terceiro maior do mundo.

Vários institutos de pesquisa alemães irão operá-lo, incluindo os institutos Kiepenheuer de Física Solar em Freiburg, o Leibniz de Astrofísica em Potsdam, o de Astrofísica de Göttigen, e o Instituto Max Planck de Pesquisa do Sistema Solar, em Katlenburg-Lindau.

“O Sol é o protótipo de todas as estrelas, diz Reiner Volkmer. O cientista de Freiburg é o principal responsável pelo novo telescópio. Ele é uma estrela de tamanho médio no espaço sideral, nem muito grande nem muito pequena. “Se entendermos o Sol, vamos também entender outras estrelas.”

Autor: Andreas Sten-Ziemons (gcs)
Revisão: Augusto Valente

Leia mais