1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Novo premiê da Grécia suaviza discurso sobre dívida do país

Alexis Tsipras acenou com disposição em negociar dívida durante telefonema com representantes da UE e do BCE. Presidente do Parlamento Europeu pediu a chefe de governo grego que pare de atacar a Alemanha.

O novo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, deu tom mais conciliatório a seu discurso sobre a dívida do país. Segundo informações divulgadas neste domingo (01/02) por fontes ligadas ao governo grego, Tsipras falou por telefone na noite sexta-feira com o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, para comunicar sua disposição em buscar "uma solução vantajosa tanto para a Grécia como para a Europa".

Uma reportagem publicada neste domingo pelo jornal alemão Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung afirmou que Tsipras também conversou por telefone com o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e com o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, para relativizar as palavras duras de seu ministro das Finanças, Yanis Varoufakis.

Fontes próximas a Juncker afirmaram que o telefonema entre os dois políticos foi encerrado com uma promessa de um encontro pessoal na quarta-feira, mesmo dia em que Tsipras encontrará em Paris o presidente francês, François Hollande.

Jean-Claude Juncker EU Kommissionspräsident 10.12.2014 Luxembourg

Juncker tem certeza sobre a disposição de Tsipras para negociar

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, reiterou, em entrevista ao jornal Hamburger Morgenpost, ser a favor da permanência da Grécia na zona do euro, mas insistiu que reformas são necessárias.

Juncker também se diz determinado a manter a Grécia na zona do euro, escreveu o Frankfurter Allgemeine Sonntagszeitung, citando fontes ligadas ao presidente da Comissão Europeia. De acordo com o jornal, embora haja preocupação com as provocações de Atenas, existe também a certeza de que, por trás da retórica agressiva, Tsipras está disposto a realizar negociações construtivas sobre um novo pacote de ajuda.

Apelo por fim de ataques contra Merkel

Em entrevista ao jornal Welt am Sonntag, Martin Schulz afirmou que pediu a Tsipras que pare de atacar a chanceler alemã, Angela Merkel. O presidente do Parlamento Europeu disse à publicação ter transmitido o conselho a Tsipras no encontro que manteve com ele na semana passada em Atenas. "Recomendei-lhe insistentemente que se desarme no plano verbal. Isso não lhe traz nada", contou Schulz, frisando que será o governo alemão, entre outros, que vai acabar por ajudar a Grécia.

Martin Schulz und Alexis Tsipras

Schulz e Tsipras em Atenas: alemão foi o primeiro representante da UE a ser recebido por premiê

Martin Schulz, primeiro representante europeu recebido pelo novo primeiro-ministro grego, disse ainda que os alemães não são o único povo que vê com ceticismo os atuais desenvolvimentos na Grécia e que toda a UE se questiona. "Criticar os alemães pode agradar a alguns, ma não leva a lugar algum", disse.

Ministro francês rejeita corte da dívida

Antes de encontrar neste domingo com seu novo colega grego, Giannis Varoufakis, o ministro das Finanças da França, Michel Sapin, se pronunciou contra um novo corte da dívida do país. "Podemos debater, adiar um pouco ou facilitar, mas não vamos cortar nada", assegurou Sapin neste domingo, em entrevista ao Canal Canal+.

Varoufakis, que defende um corte da dívida e critica a política de austeridade e de reformas imposta à Grécia, viajou a Paris neste domingo para encontrar Sapin e o ministro francês da Economia, Emmanuel Macron. Até terça-feira, ele deve visitar, ainda, Reino Unido e Itália.

MD/afp/rtr/lusa/dpa

Leia mais