1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Novo carro da Ferrari faz Schumacher sonhar com penta

A escuderia italiana exibiu seu novo modelo F2002, mas ainda não tem certeza se ele estreará em 3 de março, no Grande Prêmio de Melbourne.

default

Michael Schumacher e Rubens Barrichello com a nova Ferrari

A Ferrari foi a última escuderia de Fórmula 1 a apresentar, nesta quarta-feira, em Maranello (Itália), o seu novo carro para a temporada de 2002, o F2002. O tetracampeão mundial Michael Schumacher resumiu a expectativa da equipe: "Farei tudo para que a Ferrari continue sendo a número 1. Conseguimos ótimos resultados, mas queremos mais", acrescentou Schumacher.

No ano passado, a Ferrari venceu tanto o mundial de pilotos como o de construtores: "Pela primeira vez, não exijo que sejamos melhores que no ano passado, basta conseguir os mesmos resultados", afirmou Luca di Motezemolo, presidente da Ferrari.

O novo carro, apresentado por Michael Schumacher e o brasileiro Rubens Barrichello, traz algumas mudanças em relação ao modelo de 2001. Tem um bico mais alto e a parte traseira mais estreita. Para surpresa dos especialistas, o diretor técnico da Ferrari, Ross Brawn, optou por uma suspensão convencional nas rodas dianteiras, não copiando portanto o revolucionário modelo da concorrente McLaren-Mercedes.

A melhor Ferrari – O novo motor 051 com potência de 869 PS, tem dez cilindros, é mais leve e consome menos combustível. "É a melhor Ferrari de todos os tempos", disse o designer-chefe Rory Byrne. A Ferrari é a única grande equipe a continuar usando os pneus Bridgestone.

Ainda não está certo se o novo modelo F2002 será estreado no GP de Melbourne, no dia 3 de março, o primeiro da temporada. Schumacher testará o novo carro provavelmente no próximo sábado. Para ganhar tempo, os dois pilotos de teste, Luca Badoer e o brasileiro Luciano Burti, estavam realizando testes de pneus em Mugello e por isso não compareceram à cerimônia de apresentação.

Barrichelo – "A Ferrari é a minha família", revelou Michael Schumacher falando em italiano fluente para os 900 convidados. "Não há nada mais bonito que vencer com a Ferrari", acrescentou.

O presidente da escuderia não poupou elogios, também, a Rubens Barrichello pelo seu papel de coadjuvante. "Rubens foi um fator decisivo para que a Ferrari ganhasse os dois títulos no ano passado". Rubinho não decepcionou, cumprindo à risca seu papel secundário: "Voltarei a fazer tudo para que a Ferrari conquiste os dois campeonatos", garantiu o brasileiro.

Schumacher foi reservado ao comentar suas chances de conquistar o quinto título e igualar assim o recorde do argentino Juan Manuel Fangio. Para ele, as McLaren-Mercedes estão bem velozes e as Williams-BMW estão blefando nos atuais testes. O piloto alemão destacou também a escuderia Sauber, que segundo ele pode chegar perto de um terceiro lugar.