1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Nove motivos para ficar de olho na viagem do papa à América do Sul

Para sua primeira visita à América de língua espanhola, Francisco escolheu três países pobres, mas de elevado crescimento econômico. Conheça nove razões que tornam esta uma viagem interessante.

O papa Francisco está se preparando para iniciar sua primeira visita a países de língua espanhola da América do Sul. A partir deste domingo (05/07), ele passará por Bolívia, Equador e Paraguai, países relativamente pequenos e com problemas internos semelhantes. O papa estará no Equador de domingo até a próxima quarta-feira, na Bolívia, de quarta a sexta, e no Paraguai, de sexta a domingo.

A agência de notícias alemã DPA listou nove razões que tornam esta uma viagem interessante:

1. Direitos políticos: Francisco pretende promover a memória histórica das antigas ditaduras nos três países. O papa quer encorajar os três países a empreender o caminho de uma "renovação da vida social e política", disse o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi.

2. Países periféricos: Os três países estão localizados na periferia geopolítica. Para suas viagens, o papa gosta de escolher destinos que não estão no centro da atenção internacional, como Albânia, Bósnia-Herzegovina, Sri Lanka e Coreia do Sul, por onde já passou.

3. Estado versus Igreja: Esta é uma questão principalmente na Bolívia, onde o presidente Evo Morales vê a Igreja Católica como uma relíquia da era colonial espanhola. Vale observar se o papa será capaz de persuadir Morales a buscar uma maior cooperação com a Igreja Católica.

4. Protestos e prisioneiros: No Paraguai, existem grupos indígenas que ameaçaram bloquear ruas. Na Bolívia, a visita do papa a um controverso complexo prisional pode incomodar Morales. Durante uma hora, Francisco ouvirá homens e mulheres que cumprem suas penas na cadeia pública de Palmasola, em Santa Cruz de la Sierra.

5. Petróleo contra indígenas: Em 2016, o Equador planeja iniciar a perfuração de petróleo no Parque Nacional Yasuní, o que poderia resultar na expulsão de grupos indígenas em cuja proteção o papa está empenhado.

6. Encontros polêmicos: Há rumores de que o papa também vai se reunir com defensores dos direitos dos homossexuais. Sobre o assunto, Lombardi declarou: "Ouvi dizer que uma delegação de homossexuais participará de uma reunião. É uma questão que será decidida pelo país anfitrião."

7. Invasão de argentinos: Na Bolívia e especialmente no Paraguai, espera-se que dezenas de milhares de argentinos assistam às missas do "seu" papa. A maioria dos hotéis está com ocupação máxima. Francisco não planeja visitar seu país natal até o ano que vem.

8. Altura: Para os turistas, uma estadia em La Paz, situada a uma altura de cerca de 3.600 metros, exige um grande esforço. O papa, de 78 anos, só tem um pulmão inteiro, razão pela qual só permanecerá por algumas horas na cidade que abriga a sede do governo boliviano.

9. Folhas de coca: Há um forte boato de que o papa vai mastigar folhas de coca durante a viagem. O Vaticano não confirmou nem desmentiu o rumor. Além disso, é sabido que Francisco gosta de mostrar respeito pelas tradições locais. "Sabe-se que o papa gosta de beber mate", destacou Lombardi.

AS/dpa

Leia mais