1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Nova suspeita de corrupção na Deutsche Bahn

O Ministério Público está investigando um caso novo de possível corrupção numa licitação pública da companhia ferroviária da Alemanha, a Deutsche Bahn AG, no valor de 263 milhões de euros.

default

Trem ICE-3 de alta velocidade para o trecho Frankfurt-Colônia, a partir de agosto de 2002

Por causa de suspeita de fraude na construção de um trecho de ferrovia para o trem ICE, entre Ingolstadt e Munique, a polícia realizou buscas nas residências de empregados da Deutsche Bahn e da empreiteira Papenburg em Hanôver, no dia 14 de junho. A notícia foi divulgada pela revista Der Spiegel e confirmada pela Promotoria Pública de Hanôver, neste domingo (30).

Segundo o semanário alemão, uma firma do grupo Papenburg ganhou a concorrência para a construção da ferrovia, no valor de 263 milhões de euros, embora outras empresas tenham apresentado ofertas muitos mais baratas. O promotor público Thomas Klinge confirmou que existem fortes indícios de que a licitação foi manipulada.

O Ministério Público está investigando 17 suspeitos da Deutsche Bahn, de sua subsidiárias em Nurembergue, da Papenburg em Hanôver e da firma dirigida por esta empreiteira que apresentou a oferta vencedora da licitação. Na Papenburg, que nega ter cometido fraude, são suspeitos um diretor e vários empregados. Por enquanto não há indício de envolvimento do fundador da empresa Günter Papenburg.

Por causa da nova suspeita de corrupção, uma cabeça já rolou na Deutsche Bahn. A empresa anunciou a demissão, por justa causa, de um alto funcionário seu, cujo nome ainda não divulgou.

O novo caso de corrupção foi descoberto no lastro das investigações sobre a construção do trecho ferroviário entre Hanôver e Berlim. Altos funcionários da Deutsche Bahn e da Pappenburg estão sendo acusados de corrupção e propina, porque na construção do trecho calcularam obras que nunca foram realizadas.