1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Nova lei dará mais autonomia à Deutsche Welle

Um projeto de emenda aprovado pelo gabinete federal revê a Lei da Deutsche Welle. Ele amplia seu campo de ação, conferindo-lhe mais autonomia e reforçando a importância da DW-WORLD.DE.

default

O diretor-geral da DW e a ministra-adjunta da Cultura, Christina Weiss

Há mais de 50 anos a Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha. Ela é uma entidade de direito público, com sua existência fundamentada por lei. Nesta quarta-feira (24), o gabinete federal aprovou um projeto de emenda desta lei, que dará uma nova base legal às atividades da DW.

O diretor-geral da DW, Erik Bettermann, elogiou a emenda, que deverá "ampliar as possibilidades de deliberação jornalística e empresariais, além de reforçar substancialmente a autonomia da emissora em relação ao Estado. Ela oferece as pré-condições para que a DW possa reagir com mais flexibilidade aos desafios da política mundial. Desta forma, fica mais firmemente ancorada sua posição de importante instrumento da política midiática e do exterior", comentou o diretor-geral.

Novos tempos, novas funções

Bettermann considera mais que obsoleto limitar a função da Deutsche Welle a transmitir uma imagem da Alemanha, como fixado pela atual lei. "Uma emissora internacional alemã que pretenda se posicionar e manter a competitividade no século 21, a era da globalização, tem que justamente abrir-se mais para esse mundo global."

É indispensável transmitir informações "de uma região para a própria região", a fim de conectar ouvintes, espectadores e infonautas com a DW, afirma Erik Bettermann. "Apenas uma mistura inteligente de matérias alemãs, européias e regionais assegura a aceitação de nossa oferta jornalística em todo o mundo." Ele lembra que a DW já pavimentou o caminho para a bem-sucedida realização de sua nova função, através de uma política de "regionalização".

Papel especial da internet – A ministra-adjunta do chanceler federal para Cultura e Comunicação Social, Christina Weiss, explica que, para poder veicular no exterior uma imagem plena da Alemanha, em toda a sua diversidade, e incentivar o entendimento entre as culturas e os povos, a DW tem que dispor de todos os canais técnicos de transmissão. Isto se aplica especialmente à internet.

Erik Bettermann também acredita que a utilização da internet é vital para uma empresa de telecomunicação de âmbito de ação transnacional, assim como outras modernas tecnologias de informação e comunicação. Segundo ele, a confirmação legal da "extraordinariamente bem-sucedida oferta online DW-WORLD.DE assegurará sua expansão como terceira coluna da emissora internacional alemã", ao lado do rádio e da televisão.

Outro ponto importante e controverso são as bases financeiras da Deutsche Welle. O diretor-geral lembrou que desde 1999 o orçamento da emissora internacional foi reduzido em cerca de 20%, e novos cortes estão previstos para este e o próximo ano. Isso força a consideráveis racionamentos, com conseqüências para a programação. O projeto aprovado pelo gabinete lhe conferirá mais autonomia e possibilidades de auto-regulação.

Leia mais