1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Norte-americanos ganham Nobel de Química por desvendar mistério das células

Robert Lefkowitz e Brian Kobilka revelaram como células detectam luz, sabor, odor e adrenalina. Forma como a superfície celular percebe o ambiente permaneceu uma incógnita durante grande parte do século XX.

Scientists Robert Lefkowitz and Brian Kobilka (R) of the U.S., who won the 2012 Nobel Prize in Chemistry, are seen in this handout image received by Reuters October 10, 2012. Two American scientists Lefkowitz and Kobilka have won the 2012 Nobel Prize for chemistry for groundbreaking work on a key family of receptors which enable cells to sense their environment, the prize committee said on Wednesday. REUTERS/The Royal Swedish Academy of Sciences/Scanpix/Handout (SWEDEN - Tags: HEALTH SCIENCE TECHNOLOGY) THIS IMAGE HAS BEEN SUPPLIED BY A THIRD PARTY. IT IS DISTRIBUTED, EXACTLY AS RECEIVED BY REUTERS, AS A SERVICE TO CLIENTS. SWEDEN OUT. NO COMMERCIAL OR EDITORIAL SALES IN SWEDEN. NO COMMERCIAL SALES

Nobelpreis Chemie 2012

Dois cientistas norte-americanos dividirão o Prêmio Nobel de Química de 2012 pelo seu trabalho sobre os receptores acoplados à proteína G. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (10/10), em Estocolmo, pelo Comitê Nobel.

De acordo com a Real Academia Sueca das Ciências, cada uma das milhões de células que compõem o corpo humano tem pequenos receptores que lhe permitem perceber o meio que as envolve e adaptar-se a novas situações.

Os receptores acoplados à proteína G permitem às celulas detectar luz, sabor, odor, adrenalina, histamina, dopamina e serotonina, entre outros.

A academia sublinha ainda que "cerca de metade de todos os medicamentos atuam através dos receptores acoplados à proteína G". Durante muito tempo, foi um mistério para os cientistas entender como as células conseguiam sentir o ambiente ao seu redor.

A semana de anúncios dos prêmios Nobel prossegue nesta quinta-feira com o de Literatura, seguido na sexta-feira pelo Nobel da Paz e na segunda-feira (15/10) pelo de Economia.

Os prêmios Nobel, criados em 1895 pelo químico, engenheiro e industrial sueco Alfred Nobel (inventor da dinamite), foram atribuídos pela primeira vez em 1901. Este ano, o valor prêmio, a ser dividido pelos laureados, é de oito milhões de coroas suecas, o equivalente a 1,2 milhão de dólares.

RO/dpa/lusa
Revisão: Francis França

Leia mais