1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Nobel de Medicina vai para pesquisadores do relógio biológico

Três cientistas americanos são destacados por decifrar como funciona nosso ritmo de sono-vigília. Ao longo da semana serão divulgados os Nobel de Física, Química, Literatura e Paz de 2017.

Trio conseguiu olhar dentro do nosso relógio biológico e elucidar seu funcionamento interno, afirma comitê do Nobel

Trio conseguiu "olhar dentro do nosso relógio biológico e elucidar seu funcionamento interno", afirma comitê do Nobel

Os pesquisadores americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael Young foram agraciados nesta segunda-feira (02/10) com o prêmio Nobel de Medicina de 2107, por seus estudos sobre mecanismos moleculares que controlam ritmos circadianos, o chamado relógio biológico.

"Suas descobertas explicam como as plantas, animais e humanos adaptam seus ritmos biológicos de forma a sincronizar com as revoluções da Terra", afirma a declaração do comitê do Instituto Karolinska na Suécia, responsável pela escolha dos laureados com o prêmio.

Segundo o comitê, eles conseguiram "olhar dentro do nosso relógio biológico e elucidar seu funcionamento interno".

O ritmo circadiano adapta a fisiologia de uma pessoa às diferentes fases do dia, influenciando o sono, comportamento, níveis hormonais, temperatura do corpo e metabolismo, por isso também é chamado de ciclo vigília-sono.

Rosbash é pesquisador da Faculdade de Medicina da Universidade Brandeis, em Massachusetts, enquanto Young trabalha na Universidade Rockefeller, na cidade de Nova York, e Hall, na Universidade do Maine. Os três dividirão o prêmio no valor de 1,1 milhão de dólares. 

Ao longo desta semana, serão divulgados ainda os agraciados nas áreas de Física, Química, Literatura e Paz. O Prêmio Nobel de Medicina é concedido desde 1901. O primeiro agraciado foi o alemão Adolf von Behring, por desenvolver a terapia de soro contra difteria.

RC/rtr/ap

Leia mais