1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Nobel de Física vai para criadores da luz LED

Trio de pesquisadores do Japão e dos EUA ganha prêmio duas décadas após invenção do diodo de luz azul, que permitiu obter fonte econômica de luz branca e contribuiu para reduzir consumo mundial de energia.

Bildkombo Shuji Nakamura, Isamu Akasaki, Hiroshi Amano (vlnr) Nobelpreis 2014 Physik

Da esquerda para a direita: Shuji Nakamura, Isamu Akasaki e Hiroshi Amano

Os pesquisadores Isamu Akasaki e Hiroshi Amano, do Japão, juntamente com Shuji Nakamura, dos Estados Unidos, ganharam o Nobel da Física de 2014 pela invenção do diodo emissores de luz (LED) azul, anunciou o júri da premiação nesta terça-feira (07/10).

Os consagrados foram reconhecidos pela invenção desta tecnologia, que proporciona uma fonte econômica de luz branca e permite significativas reduções no consumo energético.

Os pesquisadores iniciaram uma transformação na tecnologia de iluminação quando, nos anos 1990, produziram luz azul a partir da energização de semicondutores, algo que vinha sendo tentado por cientistas há décadas. Combinados com LEDs verdes e vermelhos, os LEDs azuis levaram à invenção das lâmpadas de LED que emitem luz branca.

Fraunhofer IAF LED-Lampe

Lâmpada de LED é uma fonte fontes de luz branca com alta eficiência energética e longa vida útil

"Os LEds vermelho e verde já existiam, mas o azul estava faltando", disse Per Delsing, membro do comitê da premiação. "Quando se combinam essas cores, se obtém luz branca. Isso é algo que Isaac Newton já havia mostrado em 1671. Graças ao LED azul, podemos obter fontes de luz branca com alta eficiência energética e longa vida útil."

A Academia Real de Ciências da Suécia, que concede o prêmio, ressaltou que a invenção tem apenas 20 anos, "mas já contribuiu para a criação da luz branca de uma maneira completamente nova, para o benefício de todos". "Cerca de um quarto do consumo energético mundial é usado para iluminação, por isso, o LED contribui para salvar os recursos do planeta", destacou o comitê.

Asaki, de 85 anos, é professor da Universidade de Meijo e professor notável da Universidade de Nagoya. Amano, de 54 anos, também é professor da Universidade de Nagoya. E Nakamura, de 60 anos, nascido no Japão, mas com cidadania americana, é professor da Universidade da Califórnia.

Como de costume, a premiação oficial será realizada na Suécia no dia 10 de dezembro, aniversário de morte do fundador do prêmio, Alfred Nobel. Os ganhadores receberão oito milhões de coroas suecas (cerca de 1,1 milhão de dólares).

MSB/ap/rtr/lusa/dpa

Leia mais