1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Copa do Mundo

No Maracanã, Dilma volta a ser vaiada

Como aconteceu na abertura da Copa, presidente brasileira é hostilizada por parte da torcida durante a decisão entre Alemanha e Argentina. Vaias geraram constrangimento no momento da entrega da taça ao capitão alemão.

Como

aconteceu na abertura

da Copa, durante a estreia do Brasil, a presidente Dilma Rousseff foi vaiada e hostilizada por parte da torcida presente neste domingo (14/07) no Maracanã, sobretudo após o fim da partida entre Alemanhe e Argentina.

Parte da torcida ensaiou xingamentos em coro à presidente quando sua imagem apareceu no telão durante o jogo, mas sua atenção foi desviada por um ataque da seleção argentina. A hostilidade, porém, foi retomada após a partida, quando Dilma passou a aparecer mais nos telões.

Fußball WM 2014 Finale Argentinien Deutschland

Dilma ao lado de Merkel na tribuna

As vaias mais intensas foram quando a presidente brasileira se levantou, ao lado da chanceler federal alemã, Angela Merkel, e do presidente da Fifa, Joseph Blatter, para cumprimentar os jogadores e entregar medalhas e a taça.

O constrangimento para Dilma aumentou quando se aproximou o momento de entregar a taça ao capitão alemão, Philip Lahm. Com a torcida ainda vaiando, o troféu foi passado rapidamente do secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, para Blatter e, em seguida, para Dilma, que mal o segurou antes de entregá-lo a Lahm.

Depois do jogo da aberturada Copa, Dilma não foi a nenhuma partida do torneio. Após o jogo em São Paulo, ela disse que jamais deixaria se perturbar por agressões verbais "que não podem sequer ser escutados pelas crianças e pela família".

Na abertura da Copa, Dilma acompanhou a partida inteira na tribuna de honra do estádio, porém não teve seu nome anunciado ao público – como é praxe neste tipo de evento. A presidente também não fez um discurso de abertura, o que foi protocolo entre chefes de Estado e governo nos Mundiais das últimas três décadas.

Leia mais