No Halloween, Trump é o favorito | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 25.10.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Eleições americanas

No Halloween, Trump é o favorito

Máscaras com diversas expressões faciais, perucas, maquiagem laranja, papel higiênico e até "mãos pequenas”: indústria das fantasias espera faturar alto neste Dia das Bruxas com polêmico candidato republicano.

USA Chicago Kostümladen Trump und Hillary Masken (DW/M. Santos)

O cineasta Anthony Smith com máscara de Trump: "Hillary, Obama ou Romney não têm a mesma graça"

Se o apoio a Donald Trump na corrida à Casa Branca diminui, donos de lojas de fantasias apostam que o magnata será sucesso absoluto no Halloween deste ano nos Estados Unidos. Tradicionais chapéus de bruxa, capas de vampiro e tiaras de chifres dividem espaço nas prateleiras com máscaras, perucas e todos os tipos de objeto que fazem referência ao candidato republicano.

Diante do esperado aumento da demanda, as lojas trataram de se abastecer com uma variedade de produtos. Há máscaras de plástico e silicone com diferentes expressões faciais de Trump, bonés com o slogan Make America Great Again, perucas que imitam o penteado do candidato, maquiagem laranja para dar um tom bronzeado artificial ao rosto e até mesmo as "mãozinhas” de Trump, em referência a um comentário feito pelo então pré-candidato republicano Marco Rubio sobre o tamanho das mãos do milionário durante as primárias.

Máscaras de políticos não são novidade no Dia das Bruxas americano, celebrado como um carnaval, com foliões desfilando as mais diversas fantasias, de terror ou não. Em anos de eleição presidencial, o interesse é particularmente maior: em 2008, por exemplo, muita gente se vestiu como o então candidato democrata Barack Obama.

Neste ano, porém, a expectativa é que a candidatura de Trump, figura polêmica e caricata, aumente ainda mais o interesse por fantasias de tema político nos festejos deste 31 de outubro.

USA Chicago Kostümladen Trump und Hillary Masken (DW/M. Santos)

Máscara de Trump e Hillar a venda em Chicago; ao fundo, peruca do republicano

"Como o Trump fala muita coisa maluca, ele acaba despertando emoções nas pessoas – seja raiva, paixão, ou apenas vontade de fazer piada. Por isso, elas têm se interessado mais pelos artigos relacionados a ele”, conta Courtland Hickey, gerente da rede de lojas Chicago Costume, há 20  anos no mercado de fantasias.

Com estoques preparados, Hickey espera um boom nas vendas na última semana do mês, véspera do Halloween e reta final da corrida presidencial. As máscaras de Trump, ele conta, já são um hit de procura.

Com mais de 1,2 mil lojas espalhadas pelos Estados Unidos, a rede Spirit Halloween colocou à venda máscaras de espuma temáticas, que mostram diferentes expressões faciais dos presidenciáveis: há, por exemplo, o "Trump Sonegador de Impostos” e a "Hillary Gargalhante”. Confiante que o clima quente da campanha deverá esquentar as vendas até o fim do mês, a rede tratou de colocar nas prateleiras também rolos de papel higiênico com a cara dos candidatos republicano e da democrata.

Trump & Putin

Hickey lembra ainda que a primeira grande demanda por artigos relacionados a Donald Trump ocorreu no meio do ano passado, quando ele lançou a pré-candidatura à presidência. "Mas na época ninguém levava essa história muito a sério", conta.

Com a confirmação da candidatura, fábricas – boa parte delas, ironicamente, na China e México, países criticados publicamente na campanha do magnata – expandiram a produção de máscaras. Até maio passado, apenas uma fábrica chinesa já tinha vendido mais de 500 mil máscaras com as caras de Trump e da rival Hillary Clinton.

USA Chicago Kostümladen Trump und Hillary Masken (DW/M. Santos)

Em anos de eleição presidencial, o interesse é particularmente maior em máscaras de políticos

Apesar de ainda faltarem pouco mais de duas semanas para o Halloween, muita gente já está se preparando para as festas, como o cineasta Anthony Smith, 27. Apaixonado por cinema, ele não descarta aproveitar a ocasião das eleições presidenciais para escolher uma fantasia de tema político.

"Estou na dúvida se vou usar algo relacionado ao filme Pulp Fiction ou me vestir de Trump. Mas aí, neste caso, minha namorada vai ter que ir de Putin”, diz Smith, aos risos. Desde o início da campanha, Trump vem fazendo elogios e mostrando certa proximidade ao presidente russo, o que gerou críticas por parte dos americanos.

Indagado por que não cogita usar uma máscara de Hillary, por exemplo, Smith explica: "Hillary, Obama ou Romney não têm a mesma graça.”

De acordo com uma pesquisa online realizada pela Spirit Halloween, 55% dos 2 mil americanos que participaram usariam fantasias de Trump se tivessem que escolher entre o milionário e sua rival nas urnas, Hillary. Destes, 39% optariam pelo republicano por acharem ser mais engraçado usar uma máscara com o rosto dele no Halloween, e 32% simplesmente para fazer piada com o candidato.

Índice Máscara Presidencial

Trisha Lombardo, relações públicas da Spirit Halloween, conta que desde 1996 a empresa tem com um "Índice Máscara Presidencial”: tradicionalmente, as máscaras mais vendidas durante o Halloween em anos eleitorais revelaram o próximo presidente dos EUA. Foi assim com Bill Clinton (1996), George W. Bush (2000 e 2004) e Barack Obama (2008 e 2012).

"No entanto, como as eleições deste ano estão se mostrando completamente diferente dos anos anteriores, e como é grande rejeição dos dois candidatos, a Spirit está apostando que 2016 deve ver o nascimento de um novo índice – o Índice Papel Higiênico”, brinca Lombardi.

Leia mais