Nikolay Danilov explica os principais fatos da blogosfera russa | Novidades da ciência para melhorar a qualidade de vida | DW | 08.12.2009
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Nikolay Danilov explica os principais fatos da blogosfera russa

Nos últimos meses, a blogosfera russa deixou de ser algo isolado e peculiar, explica Nicolay Danilov. Ela passou a incluir meios de comunicação de massa, organizações sociais e até mesmo o presidente Medvedev.

default

Nikolay Danilov

Quando a Deutsche Welle me pediu para escrever um artigo sobre a blogosfera russa e seus principais acontecimentos, eu estava justamente participando de um desses eventos. Em 14 de setembro de 2009, a firma Gazprom realizou no vilarejo de Listvianka, às margens do lago Baikal, um workshop para 120 especialistas de suas subsidiárias. O tema era "Novas mídias: tecnologias de informação e comunicação modernas e as perspectivas do desenvolvimento de recursos de internet na Gazprom".

Durante cinco dias, 120 pessoas armadas com notebooks assistiram não só a palestras inteiras sobre as especificidades do sistema de informação de uma das maiores companhias energéticas do mundo, mas também discutiram coisas cotidianas: o que são blogs, porque eles são lançados por pessoas e empresas, qual a diferença entre blogs corporativos e blogs autorais, como se diferenciam as hospedagens de blogs e qual a vantagem de ter seu próprio blog.

Para a Gazprom e para os profissionais de relações públicas, a realização de um workshop como esse foi um novo e importante passo no sentido de se aproximar de um público bastante ligado a blogs e à publicação de blogs. A realização de um workshop no qual o LiveJournal e o "Colega de Escola" (versão russa do Facebook) foram considerados novas mídias e tiveram bastante destaque revela que a blogosfera russa – principalmente a parte que está hospedada no Livejournal – precisou de cinco anos para receber tal atenção.

Desenvolvimento do LiveJournal

O cenário da blogosfera russa e seu desenvolvimento se difereciam bastante do seu entorno, e nesse ponto o LiveJournal exerce um papel importante. De alguma forma, a maioria das pessoas pensantes acabou se encontrando em um publicador de blogs, escolhendo justamente esse publicador para seus jogos infossociais. Além de especialistas em TI de empresas de internet que também iniciaram projetos online no LiveJournal para utilizá-los posteriormente, ali também se reuniram pessoas da área de humanidades – jornalistas, fotógrafos, professores...

Pouco a pouco, a coisa foi se tomando mais importante: os conteúdos encontraram novos leitores, cada vez mais pessoas passaram a seguir os blogueiros, suas regras de convivência, ou seja, certas formas de tratamento acabaram se estabelecendo. E então os duelos verbais e as desavenças foram desparecendo aos poucos, primeiro dos jornais e depois da televisão, e se transferindo lentamente para o LiveJournal, atingindo por fim um ponto em que parecia não haver mais discussão pública, a não ser no LiveJournal.

Esse é um quadro que se distingue bastante do modelo ocidental: ali naturalmente também existem blogs, mas quando se trata de um blog de jornalista, ele pertence então, na maioria das vezes, às páginas de internet dos respectivos periódicos (o que, afinal de contas, é claro e lógico). Quanto um blogueiro individual nota que seu blog, por qualquer motivo, está sendo acompanhado por centenas de leitores, então ele o transfere primeiramente para um site particular, onde pode colocar anúncios e converter em dinheiro a atenção de seu público. Um blogueiro norte-americano médio no LiveJournal é um estudante universitário seguido por 30 leitores, ou seja, colegas com os quais troca comentários.

O sucesso do LiveJournal

Mas foram os russos que tornaram o LiveJournal uma plataforma de mídia na qual um blogueiro possa escrever algo a ser lido por algumas centenas de pessoas. Por um lado, isso funcionou muito bem. É muito prático reunir num mesmo lugar não somente os amigos, mas também a maioria das informações relevantes e a respectiva discussão, não precisando procurá-los por toda parte.

Por outro lado, foi justamente isso que atrapalhou o desenvolvimento e a especificação de blogs isolados – tanto profissionais quando corporativos. Pois todos estão lá, no LiveJournal: os leitores passam a seguir os blogueiros, e essas personalidades, os leitores. Os jornalistas aprenderam não somente a publicar seus artigos nos blogs, mas também a usar os blogs como fontes de informação – e assim o LiveJournal se tornou um "meio de comunicação inovador", com grande popularidade.

Importância e alcance dos blogs

Deve-se levar em consideração, no entanto, que o impacto do LiveJournal não atinge os 2 milhões de usuários de língua russa: se pegarmos uma tesoura imaginária e cortarmos alguns milhares dos mais conhecidos blogueiros, então o papel de mediador do blogueiro (quando alguém escreve e é lido por muitos) desaparece rapidamente. O que resta, basicamente, é o usuário médio do LiveJournal, com seus 30 conhecidos que o seguem e que esperam dele uma comunicação fácil.

Blogueiros conhecidos, que representam uma minoria, formaram um público tão grande em torno de si e se tornaram um indicador tão bom de importantes fluxos de informação que não podem mais ser desconsiderados. E quando, em 21 de maio de 2009, o blog do presidente russo Dmitri Medvedev apareceu no LiveJournal, isso aconteceu pelo mesmo motivo: pois ali se concentra o público mais valioso, a principal parte dos leitores – que não somente absorve informação, mas também trabalha com ela. Tal público não se encontra em nenhum outro lugar.

Sobre a relação entre blogueiros e jornalistas

Em agosto de 2009, também aconteceu algo importante na blogosfera russa. A usina hidrelétrica de Saiano Chuchenskaia viveu uma dos maiores panes da história, mas – passadas 24 horas do acidente – não havia nenhuma informação oficial sobre o ocorrido. O que preencheu o vácuo de informações foram imagens amadoras do acidente feitas por testemunhas.

Quando então a assessoria de imprensa da RusHydro acordou do coma profissional, viu-se confrontada com uma série de boatos (sobre supostos trabalhadores que haviam ficado presos nas instalações inundadas da usina, batendo nos tubos para pedir ajuda, sem entretanto recebê-la). Esses boatos, veiculados pelo blog do jornalista Mikhail Afanasiev, aumentaram em intensidade através da blogosfera e chegaram, por conseguinte, aos meios de comunicação de massa.

Tanto a falta de informações devidamente atualizadas por parte de fontes oficiais quanto o processo criminal aberto contra o jornalista não contribuíram para melhorar a situação. Nesse contexto, a RusHydro tomou uma decisão inusitada: a de convidar à usina hidrelétrica Rustem Adagamov, considerado o blogueiro mais popular da Rússia (no momento com 40.901 leitores), e permitir que ele observasse os trabalhos de resgate, que os fotografasse e, em seguida, os descrevesse. Como blogueiro mais lido da blogosfera russa, Adagamov havia remetido anteriormente aos posts do blog do jornalista Afanasiev, além de ter indicado links para alguns artigos críticos.

Alguns dias depois, a agência de notícias Interfax reclamava em seu site sobre o procedimento: "Deve-se acreditar em blogs de internet? O blogueiro mais popular da internet em língua russa registra primeiramente boatos terríveis sobre a usina hidrelétrica para o mundo – e então faz belas fotos sobre o decorrer dos trabalhos de resgate. Blogueiros e comentaristas de blogs só fazem insultar os meios de comunicação de massa, mas será que eles são melhores mesmo? Os jornalistas são responsáveis por suas ações perante a Justiça, a redação e o público. E o que acontece aos blogueiros? No caso deles, só o que conta é consciência. Ou algo mais."

Alguns dias depois, Rustem Adagamov tornou-se o primeiro blogueiro a ser convidado pela assessoria de imprensa do presidente a um evento no Kremlin – como correspondente.

O principal acontecimento que ocorreu na blogosfera russa nos últimos meses consiste no fato de ela não ser mais algo isolado e peculiar. E de incluir agora poderosos, meios de comunicação de massa, organizações sociais, representantes da RusHydro, o presidente Medvedev, 120 profissionais de relações públicas da subsidiárias da Gazprom e todos os outros que faltavam, até agora, nessa blogosfera.

O jornalista e fotógrafo Nikolay Danilov (Norwezhskij Lesnoj) é autor de um dos blogs mais lidos da blogosfera russa, tendo concebido e trabalhado em diversos projetos de internet na Rússia. Foi assessor de imprensa da renomada agência de design Art.Lebedev Group e redator-chefe do portal de notícias Dni.ru. Foi também coordenador do projeto de mídia SUP Fabric, responsável pelo conteúdo em cirílico do Livejournal. Atualmente é assessor de imprensa do vídeo-portal russo "RuTube".

Autor: Nikolay Danilov (ca)

Revisão: Simone Lopes

Links externos