1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Na mira dos terroristas

Presos em Berlim extremistas islâmicos que planejavam ataque com explosivos no país. Medidas de segurança pública são reforçadas em toda a Europa.

default

Cordão policial protege embaixada dos EUA em Berlim

Numa batida policial contra supostos terroristas islâmicos em Berlim, as autoridades de segurança alemãs provavelmente conseguiram impedir um atentado no país. "Há indícios de que os cinco acusados quiseram aproveitar o início da guerra no Iraque para um ataque na Alemanha", informou o procurador-geral da república, Kay Nehm, em Karlsruhe. Eles foram presos nesta quinta-feira (20), durante uma operação pente fino que a polícia fez em instituições mulçumanas sediadas na capital alemã, entre elas a mesquita Al-Nur e a Associação Islâmica de Berlim.

Segundo a procuradoria da república, os extremistas são acusados de "haverem criado uma associação terrorista em Berlim, em nome de uma rede internacional tendencialmente violenta". Seu objetivo seria recrutar estudantes árabes, reuni-los numa associação e, num futuro próximo, executar ataques com explosivos na Alemanha. A identidade e a nacionalidade dos presos não foram reveladas.

O ministro do Interior, Otto Schily, não quis comentar o caso, para não prejudicar o andamento das investigações. Ele reafirmou, porém, que o clima tenso envolvendo a segurança pública se agravou desde o início da guerra no Iraque. Schily não descartou a possibilidade de ocorreram ações da rede terrorista Al Qaeda também na Alemanha, mas disse não haver, no momento, qualquer indício concreto nesse sentido.

Já o chanceler federal alemão, Gerhard Schröder, tentou tranquilizar a população, afirmando que a segurança interna não está ameaçada. "Não há motivo para pânico ou preocupações especiais", disse.

Segurança máxima - As autoridades federais e estaduais alemãs vêm reforçando as medidas de segurança contra eventuais ataques terroristas, desde o início da guerra no Golfo Pérsico. O controle nas fronteiras, nos aeroportos e nas estações ferroviárias do país foi intensificado. O aeroporto de Frankfurt adotou medidas de proteção especial para as companhias aéreas Qantas, da Austrália, Iberia e Futura, da Espanha. Os passageiros das companhias aéreas dos EUA e da Inglaterra já eram submetidos a um controle duplo antes da eclosão do conflito.

Em toda a Europa, foram adotadas medidas de segurança especiais para proteger, principalmente, as bases militares e instalações civis dos Estados Unidos e de seus aliados na guerra do Iraque bem como instituições israelenses. Desde a terça-feira (18/3), o comando das forças armadas norte-americanas na Europa (Eucom) encontra-se em estado de alerta máximo, o que vale também para o exército britânico. Cerca de 3700 soldados alemães vigiam as bases militares dos EUA na Alemanha.

Em Berlim, aumentou a presença policial nas ruas e foi interditado o acesso às embaixadas e consulados dos EUA, da Inglaterra e da Espanha. Na manhã de quinta-feira (20), a polícia alemã detonou uma bolsa suspeita que havia sido abandonada próxima à embaixada norte-americana em Berlim, mas que continha apenas restos de cimento. Um esquema de segurança especial está sendo montado também para acompanhar as grandes manifestações pacifistas previstas para este fim de semana em todo o país.

Leia mais