1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

Na Finlândia, Dilma diz que não há corrupção em seu governo

Em visita oficial a Helsinque, líder basileira reage a declaração do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e afirma que pedidos de impeachment não inviabilizam sua gestão.

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (20/10) na Finlândia que seu governo não está envolvido em esquema de corrupção.

A declaração durante visita oficial à capital Helsinque é uma reação ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que acusou o governo brasileiro de protagonizar o "maior escândalo de corrupção do mundo."

"Primeiro, não vou comentar as palavras do presidente da Câmara. Segundo, meu governo não está envolvido em nenhum escândalo de corrupção. Não é o meu governo que está sendo acusado atualmente", afirmou em entrevista coletiva.

Ao lado do presidente finlandês, Sauli Niinisto, Dilma disse ainda que os pedidos de impeachment feitos pela oposição não vão inviabilizar o cumprimento do seu segundo mandato.

Sobre a Petrobras, a presidente ressaltou que "não é a empresa que está envolvida no escândalo". "São pessoas que praticaram corrupção, e elas estão presas", declarou.

Em visita à Suécia no domingo, Dilma havia dito que "lamenta" que Cunha seja alvo de denúncias envolvendo contas bancárias na Suíça. Ela reiterou que não acredita em

ruptura institucional

.

A presidente visita a Finlândia para firmar cooperação nas áreas de educação, ciência, tecnologia e inovação. Na Suécia, Dilma foi à sede da Saab, empresa fabricante dos 36 caças adquiridos pelo Brasil e que vão fazer parte da frota da Força Aérea Brasileira (FAB). A agenda da presidente na Escandinávia termina nesta terça.

KG/ABr/lusa/ots

Leia mais