1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Número de vítimas do Lipobay chega a 100

Todos os casos são relativos ao período anterior da retirada do medicamento de circulação, garante a Bayer.

default

O advogado Michael Witti espera uma indenização bilionária para as vítimas do Lipobay

O número de pessoas mortas em decorrência do uso do Lipobay já chegou a 100, quase o dobro do anunciado pela fabricante em agosto de 2001. O medicamento era produzido pela multinacional alemã Bayer para reduzir o nível de colesterol no sangue dos pacientes.

O remédio foi retirado do mercado em julho do ano passado, quando descobriu-se que o produto químico também causava degeneração muscular. Ele teria levado à morte de pessoas que o tomaram concomitantemente com outros medicamentos. Uma advertência nesse sentido constava da bula do remédio também conhecido como Baycol.

A direção da Bayer anunciou que todos os novos casos registrados dizem respeito a consumo anterior à data de proibição do Lipobay, mas que só foram relacionados ao medicamento posteriormente. A identificação dos casos foi dificultada pela complexidade dos efeitos químicos do remédio no organismo.

Alemães recorrem à Jusiça nos EUA - No começo da semana, os familiares das vítimas do Lipobay na Alemanha entraram com uma ação coletiva contra a companhia alemã no estado de Minnesota, nos Estados Unidos.

O advogado Michael Witti, de Munique, acredita que os tribunais americanos podem dar uma sentença mais favorável aos consumidores. Witti conta com uma indenização bilionária.

A indústria alemã, por sua vez, criticou a ação e considerou inadmissível que o processo corra nos Estados Unidos. A expectativa da empresa é de que a justiça americana rejeite julgar a causa.

A Bayer já teve prejuízo de mais de 900 milhões de euros (1,9 bilhão de reais) com o escândalo do Lipobay e cortou 1300 empregos no setor farmacêutico.

Leia mais