1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Brasil

"Não vamos aceitar um golpe", diz Lula em ato em SP

Em discurso na avenida Paulista, ex-presidente diz que voltou ao governo para "restabelecer a paz e esperança" e ajudar Dilma. Protestos pró-governo ocorrem em ao menos 20 capitais.

Milhares de manifestantes tomam a avenida Paulista, em São Paulo, nesta sexta-feira (18/03) em ato de apoio ao governo, que conta com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Não vai ter golpe", gritou Lula ao microfone em coro com os manifestantes. Em discurso, o ex-presidente disse que voltou ao governo para "restabelecer a paz e a esperança".

"Eu vim para ajudar a Dilma a fazer o que tem que ser feito. Esse país tem que voltar a crescer, tem que voltar a entender que democracia é a convivência na diversidade", afirmou em meio aplausos e gritos de "guerreiro".

Protestos a favor do governo ocorrem em ao menos 20 capitais, um dia depois de milhares terem ido às ruas em todo o país exigir o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O ato em São Paulo começou depois de a tropa de choque da Polícia Militar retirar com uso de bombas de gás e jatos d'água manifestantes contrários ao governo que tinham acampado na avenida Paulista.

Manifestantes anti-governo protestaram no último domingo e voltaram às ruas desde a nomeação de Lula como ministro-chefe da Casa Civil, na quarta-feira, e a divulgação de interceptações telefônicas entre o ex-presidente com Dilma, aliados e ministros de governo. Uma nova liminar emitida nesta sexta pela Justiça Federal de Assis, no interior de São Paulo, impediu pela terceira vez que o ex-presidente exerça suas funções no cargo.

Em Brasília, cerca de 2.500 pessoas, segundo a Polícia Militar, se reuniram na Esplanada dos Ministérios, em ato a favor do governo. De vermelho, mais de 50 mil manifestantes ocuparam o centro do Rio de Janeiro, carregando faixas com os dizeres "fora Cunha, fica Dilma".

KG/rtr/Abr/ots

Leia mais