1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Não só a fé é tema do Congresso da Igreja Luterana alemã

Mais de cem mil pessoas participam do Congresso da Igreja Luterana Alemã em Colônia. Temas do evento organizado por leigos e que acontece a cada dois anos são ecumenismo, globalização e integração.

default

A cruz simboliza o Congresso às margens do Reno em Colônia

Ao contrário do que leva a supor o título "Congresso da Igreja Luterana", ele é não é organizado pela Igreja, e sim por uma associação de utilidade pública com o mesmo nome, criada por leigos em 1949.

Por isso mesmo, o evento pouco tem a ver com uma manifestação fervorosa de fé. Pelo contrário, ele reflete o engajamento e a preocupação social dos protestantes alemães.

Mais de três mil eventos estão programados em Colônia nos cinco dias do encontro, entre debates, shows, apresentações e cultos. Convidados de vários países do mundo participam do evento, que segundo o presidente do Congresso, Reinhard Höppner, se fundamenta em três temas: ecumenismo, globalização e integração.

Ponte entre Colônia e Heiligendamm

O fato de realizar-se paralelamente à cúpula do G8 dá um caráter especial ao evento, diz Ellen Überschär, secretária-geral do Congresso. Nosso lema é "o poder da dignidade − repensar a dignidade", acrescenta.

"Achamos que a dignidade deve ser entendida como um conceito inter-religioso e intercultural. É um critério muito bem ancorado na tradição judaico-cristã que seguimos na Europa. Ao mesmo tempo, pode servir de critério para definir os limites da liberdade econômica", afirma.

Vorbereitungen zum Kirchentag in Köln

O peixe é o símbolo do encontro

Com cerca de cinco mil visitantes estrangeiros, o evento tem um número recorde de participantes não-alemães. Os mais proeminentes são os africanos Desmond Tutu e Agnes Aboum, que se pronunciarão sobre os resultados do encontro de cúpula do G8, que termina na sexta-feira (08/06) no norte da Alemanha.

Num espetáculo ao ar livre, ao lado da catedral de Colônia, os organizadores pretendem estabelecer uma ponte com as manifestações em Heiligendamm.

Encontro de religiões

Überschär ressalta que grupos de muçulmanos e cristãos estão preparando um "amplo programa, como nunca tivemos num congresso antes". Foi organizado, por exemplo, um centro ecumênico para debater problemas práticos do dia-a-dia.

Embora Colônia seja uma cidade de tradição católica, ela tem uma grande comunidade judaica e muçulmana, o que facilita os contatos ecumênicos. Mesmo assim, a celebração entre católicos e luteranos na catedral não terá sacramento da Eucaristia

conjunto, proibido aos católicos. (kk/rw)

Leia mais