1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Turismo

Museu em Bremerhaven conta história de quem imigrou para a Alemanha

Auswandererhaus em Bremerhaven cresce e oferece agora também um espaço para contar as histórias de pessoas que deixaram seus país para viver na Alemanha.

A cidade de Bremerhaven, no norte da Alemanha, tem um novo museu para contar histórias dos que imigraram para a Alemanha. Além do museu Auswandererhaus, dedicado à história dos que deixaram a Alemanha para viver no exterior, a localidade tem desde o dia 21 de abril de 2012 um espaço dedicado a quem deixou sua terra natal em busca de uma nova vida na Alemanha: o Migrationshaus.

Auswandererhaus aborda histórias de alemães que deixaram a Alemanha

Auswandererhaus aborda histórias de alemães que deixaram a Alemanha

Ambos os museus são interligados por uma ponte e se encontram praticamente no mesmo prédio. Isso é pioneiro na Europa: histórias de imigrantes e de emigrantes expostas em um mesmo local.

O novo museu enfoca 15 biografias de pessoas que largaram tudo em seus países para viver na Alemanha.

Perseguição russa

Wilfried Sauer tinha 13 anos quando teve de fugir dos russos. Ele saiu da Pomerânia sem saber exatamente qual seria o destino da família.

O homem, cuja história é contada no museu Migrationshaus, acabou morando em em Bevern, no norte da Alemanha. Lá, a família teve de recomeçar a vida. Naquela fase, conta Sauer, "tivemos um tempo bom porque, pouco a pouco, a situação ia melhorando".

Auswandererhaus engloba museu para contar a imigração na Alemanha

Auswandererhaus engloba museu para contar a imigração na Alemanha

Porém não só a perseguição foi motivo para famílias deixarem suas casas. Houve também quem chegasse à Alemanha em busca de novas perspectivas por causa da pobreza, assim como muitos alemães deixaram a Alemanha no século 19, na esperança de uma nova vida na América, por exemplo.

A aposta no sorvete

O bisavô de Nino Olivier deixou a Itália em 1889 para vir à Alemanha. "Eles eram pobres e viviam nas montanhas. Não havia trabalho, eram muitos filhos, eles precisavam de dinheiro", conta o bisneto.

A sorveteria aberta na Alemanha é fonte de renda para a família desde 1953. Uma amostra da antiga taça de sorvete está exposta no novo museu de Bremerhaven.

Autora: Brigitta Schülke (br)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Assistir ao vídeo 02:03

Museu da Migração em Bremerhaven

Leia mais

Áudios e vídeos relacionados