1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Munique mostra nus vitorianos

Uma exposição na Casa da Arte, na capital da Baviera, dedica-se a um dos temas mais controvertidos do século 19: a representação do nu na arte inglesa durante o longo reinado da rainha Vitória.

default

Estudo de John Watson (1855)

"Pudor e Paixão" é o título da exposição que está à mostra até 2 de junho na Casa da Arte, em Munique, e que abrange a representação do nu na pintura, desenho, escultura e nas gravuras durante o longo reinado da rainha Vitória (1837-1901). Os extremos expressos no título mostram a abrangência do tema, um dos mais controvertidos e talvez também mal-entendidos do século 19.

Na opinião geral, vitoriano é considerado sinônimo de pudor exagerado, mas a verdade é que foi nessa época que se passou a cultivar na Inglaterra a tradição da representação artística do nu, praticamente inexistente até então na ilha, ao contrário do que era costume na Europa continental. Em exposições inglesas, o que se via eram retratos, paisagens, cenas históricas e literárias.

Em meados do século 19, artistas que foram estudar no exterior, principalmente em Paris, promoveram ao retornar à Inglaterra uma mudança na visão do nu, considerado até então imoral. Mas recorreram inicialmente às fontes do classicismo, para elevar a representação naturalista do corpo feminino, inserindo-a em cenas pastoris e de reminiscências mitológicas.

A mostra em Munique, organizada em cooperação com a Tate Gallery de Londres, apresenta em seis grandes módulos a evolução do nu artístico desde o início da era vitoriana até as experiências dos impressionistas e pós-impressionistas já em fins do século. Ela comprova que ele foi um tema central na obra de todos os artistas ingleses que atuaram na época. (lk)

Links externos