1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Mugabe comemora 92 anos com festa de US$ 800 mil

Em meio à seca e crise de segurança alimentar dos últimos anos, presidente do Zimbábue celebra aniversário com muito luxo. Segundo organizador, gastos foram cobertos por doações de amigos e empresários.

default

Mugabe (dir.) já cortou um bolo de aniversário com a mulher e um dos filhos

Nem mesmo a grande seca e uma das piores crises de segurança alimentar dos últimos anos no Zimbábue deverão atrapalhar a excêntrica e luxuosa comemoração da festa de aniversário de 92 anos do presidente Robert Mugabe. Há 36 anos no poder, ele é o chefe de Estado mais velho do mundo.

As celebrações serão realizadas neste sábado (27/02) na cidade de Masvingo, uma das áreas mais afetadas pela estiagem. As festas do líder são comemoradas publicamente desde 1986. Apesar dos valores não terem sido divulgados, estima-se que as festividades deste ano deverão custar ao menos 800 mil dólares.

De acordo com o jornal The Independent, do Zimbábue, o valor da festa poderia ser usado para comprar 2.666 toneladas de milho, de acordo com os preços oficiais em vigor.

No ano passado, a festa custou 1 milhão de dólares – valor, de acordo com organizadores, proveniente de doações de familiares e amigos do presidente. O evento foi para cerca de 20 mil convidados, num hotel cinco estrelas às margens das célebres Cataratas de Vitória.

As festividades do ano passado tiveram direito ainda a carne de elefante, búfalos, impalas e antílopes negros, além de dezenas de outros animais que foram abatidos, o que gerou a crítica de habitantes da região. Além, claro, de vários bolos de aniversário, um deles pesando 91 quilos.

A seca pela qual o país está atravessando deixou mais de 3 milhões de pessoas dependentes de ajuda alimentar, fornecida sobretudo pela União Europeia e EUA, de acordo com o Programa Alimentar Mundial e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

As comemorações foram criticadas por opositores de Mugabe, mas apoiadores do presidente insistem que elas acontecerão como planejada. Políticos do partido governante e empresários pagaram entre 5 mil e 100 mil dólares por uma mesa para de pessoas em um jantar na sexta-feira à noite para arrecadar fundos para as celebrações.

De acordo com Tongai Kasukuwere, um membro da ala juvenil do partido governista União Nacional Africana do Zimbábue – Frente Patriótica (Zanu-PF) e organizador do evento, as entradas para o evento foram todas vendidas.

"Ser capaz de mobilizar recursos para honrar um dos melhores ícones da África em um momento tão difícil prova a nossa capacidade de resistência", afirmou. "Não estamos tomando os grãos dos programas destinados à alimentação das pessoas para as celebrações. Estas são doações voluntárias."

Simbabwe Dürre Hilfslieferung

Crianças catam grãos de milho que caem em rodovia no Zimbábue após a passagem de caminhões que transportam alimentos

Mas nem tudo é festa

Em meio aos preparativos para o banquete, alguns moradores do país teceram duras críticas, no momento em que mais de três milhões de pessoas necessitam de assistência alimentar no país.

"Talvez eles não tenham vergonha, realizam abertamente banquetes em meio à fome", afirma Denias Munongoza, de 27 anos, recém-formado na universidade, mas que vende cigarros e camisinhas para conseguir sustentar a família. "Neste ano o presidente deveria ter dito 'não'."

Mugabe é conhecido por dirigir o país com mão de ferro e é constantemente criticado por violar os direitos humanos. Os seus opositores o consideram um ditador, o acusam de fraudes eleitorais e de ter adotado uma política econômica desastrosa para o Zimbábue, um dos países mais pobres do mundo.

Mas, apesar de todas as críticas, Mugabe acredita que tem motivos para celebrar. Ele está no poder há 36 anos, desde a independência do Zimbábue. Em 2013, após anos de críticas, a União Europeia começou a normalizar as relações com o país e a levantar parte das longas sanções que pesavam sobre o país.

O ditador, que costuma afirmar que vai viver até os 100 anos, também já desmentiu a eventual intenção de deixar a presidência. Teoricamente, a Constituição do Zimbábue permite que Mugabe permaneça como líder do país até os 99 anos de idade.

Nascido em 21 de fevereiro de 1924, Mugabe se formou como professor e deu aulas na então Rodésia e Gana antes de voltar ao seu país para se juntar à guerrilha contra o domínio da minoria branca. Ele se tornou primeiro-ministro após a independência do Zimbábue do Reino Unido em 1980 e, sete anos depois, virou presidente.

FC/dw/ap/afp

Leia mais