1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

MUDANÇAS CLIMÁTICAS – CRESCIMENTO ECONÔMICO

Os temas mais comentados esta semana foram mudanças climáticas, Einstein, política e Segunda Guerra Mundial. Leia aqui, vale a pena!

default


Mesmo considerando que os eventos climáticos estejam claramente conectados ao aquecimento global, isso confere a esses eventos uma característica de "previsibilidade", isto é... hoje sabemos que sua freqüência deverá aumentar. Ou, ainda, sabemos que uma cidade como New Orleans deveria já estar indicada como um "hot spot" para o cálculo de probabilidades de eventos catastróficos. E creio que deverá existir algo equivalente para as regiões da Europa Central...

A característica mais clara dos eventos climáticos ainda é sua imprevisibilidade específica (onde e quando), por mais que sejam hoje considerados inevitáveis. Pois bem, agregar a este cenário um desaceleramento econômico programado me parece bastante criticável. O que me parece razoável é direcionar o crescimento no sentido de que as causas dos eventos climáticos venham sendo diminuídas continuamente sem comprometer o crescimento econômico. Será fácil? Creio que não. Será tarefa para um iluminado? Também não. Será tarefa para o conjunto de iluminados da "academia"? Positivamente não!

Creio que as tentações dirigistas comprometeriam o que foi, até o momento, a maior fonte de prosperidade (criatividade) dos regimes livres. Entretanto, não creio que se possa, em nome da liberdade, permanecer defendendo a posição de que sempre saberemos resolver os problemas que nós mesmos criamos com o desenvolvimento.

JES

O ser humano está pagando pelo que fez há mais de 100 anos e devemos nos preparar para um trágico futuro. Se não reduzirmos as emissões de gases, com certeza estamos destinados a catástrofes naturais muito fortes.

Vinicius Godoy

Há cerca de dez anos, após um pesquisador alemão ministrar uma palestra sobre os "limites do crescimento", apresentando sua conclusão de que os fatores do desenvolvimento não sustentável (poluição, tecnologia, recursos naturais, consumo, etc ) poderiam ser contidos, comentei que, não obstante os esforços para este desiderato, a própria natureza é que iria dar o seu ultimato. Ele ficou um tanto contrafeito, mas é o que estamos vendo e presenciando nos dias de hoje. E não sei se ainda há tempo.

João Gualberto Pinheiro Junior

EINSTEIN

Einstein, não admiro assim tanto ...

Neste centenário, que este ano se celebra, da famosa descoberta de Einstein, convém lembrar que a teoria é mais antiga. Desde o conceito de Espaço-Tempo, no referencial de "quatro dimensões", até às equações definitivas daquilo que se convencionou chamar "Relatividade Restrita”, tudo isso pertence, de pleno direito, a Hermann Minkowski, professor de Einstein. Não nos parece correto atribuir a Einstein a autoria da Relatividade Restrita como se está fazendo nas crônicas que celebram a efeméride. E, por tal razão, também não é de omitir por completo o nome de Hermann Minkowski, como infelizmente se tem vindo a fazer.

Em toda a história da ciência, que se preza de ser honesta, nunca se omitem os pioneiros. E tem de ser assinalados cada um dos passos dados, quando estes são determinantes. É este o de caso de Hermann Minkowski, que pode ser justamente considerado o verdadeiro autor da Teoria da Relatividade. E, por esta sua contribuição científica, deve ser considerado alvo prioritário das críticas ou dos louvores que houver a fazer à sua teoria científica. A Relatividade é mais uma teoria que tem tido contestadores (em alguns pontos) e apoiantes incondicionais. Como, aliás, acontece com todas as outras teorias.

Pedro


O ano de 2005 para os cientistas, principalmente para os físicos, não foi anunciado como o Ano de Einstein, que sem dúvida nenhuma foi um gênio, e sim foi intitulado como o Ano Mundial da Física. Ano este escolhido, sem dúvida nenhuma, devido ao aniversário de publicações dos trabalhos de Einstein. Mas muito mais importante que isso, este ano foi criado para mostrar a importância da profissão de físico no cotidiano da pessoas com um todo... Mostrar que através de simples suposições podemos descrever muitos fenômenos que nos rodeiam... Assim, o título colocado no seu site não mostra o que realmente se quer mostrar a respeito de física.. 2005 foi considerado com o Ano Mundial da Física e não o Ano Mundial de Einstein... Grato pela oportunidade de colocar nossas opiniões...

Marcio Correa

SEGUNDA GUERRA MUNDIAL

Sou professor de história, e a Segunda Guerra tem sido um dos meus objetos de estudo junto aos estudantes com os quais convivo em sala de aula. Acredito que a discussão sobre este tema traz boas oportunidade para refletirmos sobre a necessidade de se forjar uma cultura de paz entre os povos do mundo inteiro. Auxilia na denúncia do caráter funesto e na crítica do irracionalismo das idéias racistas de todo o tipo: afinal, somos todos da mesma raça, a raça humana.

A Segunda Guerra também pode servir para se pensar nos gastos exorbitantes com a indústria bélica, os quais atualmente permanecem em níveis alarmantes. Nos permite relacionar as atuais políticas belicistas dos EUA com os interesses ecônomicos e geopolíticos do bloco de poder que atualmente governa aquele país.

Em resumo, penso que a partir do estudo crítico e reflexivo sobre a Segunda Guerra podemos contribuir para que os estudantes formulem opiniões e tomem atitudes visando a construção de uma sociedade mais feliz e fraterna, onde o direito internacional seja respeitado e a autonomia dos povos não seja uma "letra morta".

Saudações históricas!

Diego Luiz Vivian

ANTECIPAÇÃO DE ELEIÇÕES

As decisões da corte constitucional alemã são capazes de modificar a interpretação jurídica de institutos eminentemente políticos, como é o caso da moção de confiança. Isso evita, ao menos em parte, aquelas infindáveis, penosas e caras emendas constitucionais. E, ao mesmo tempo, reflete o entendimento de que a Constituição é uma construção permanente. A antecipação de eleições como solução de impasses políticos não é possível no Brasil de hoje, embora seja muito necessária. E não é possível, em parte porque a incompetência das lideranças civis brasileiras supera de longe a sua ganância predatória, que nunca foi pequena.

Lyndon C. Storch Jr.

PARTIDOS DE ESQUERDA

Este tipo de discussão nem deveria mais existir. O problema é que aqui no Terceiro Mundo (Brasil e outros desinformados), não perceberam ainda o que os comunistas fizeram pelo mundo enquanto governo. O melhor exemplo são as Alemanhas, antes da queda do Muro. Deveriam saber o que os comunistas liderados por Stalin fizeram na União Soviética (20.000.000 – vinte milhões) de pessoas assassinadas para depurar a sociedade; as elites, todas, exceto aquelas filiadas ao partido, foram sistematicamente exterminadas. Deveriam saber o que os soviéticos fizeram na Primavera de Praga, quando os tchecos ousaram sonhar com algum tipo de liberdade. Deveriam saber o que os soviéticos fizeram aos húngaros, pelos mesmos motivos. Deveriam saber o que Pol Pot fez no Cambodja. Genocídio puro. Cuba continua sendo a maior prisão do mundo. Na Europa livre a população, que é mais informada, já colocou os partidos de esquerda no seu devido lugar, a maioria dos países tem partidos de esquerda, principalmente comunistas, apenas como entidades decorativas do sistema democrático. Em suma, os partidos de esquerda são, em sua estrutura e essência, totalitários e perniciosos para a democracia. Desgraçados dos povos que caírem em suas garras!

Milton Joventino

CRISE NO GOVERNO BRASILEIRO

A crise na qual o presidente Lula está envolvido está principalmente relacionada com a sua incapacidade de governante. Ele, como congressista, foi deputado federal, foi medíocre, não conseguiu elaborar absolutamente nada, e saiu falando mal do Congresso, que dos 512 deputados, mais de 300 eram picaretas, que em bom português quer dizer trambiqueiro. Já na presidência, comportou-se como um presidente de sindicato (sua formação) e introduziu militantes do Partido dos Trabalhadores em todas as empresas estatais e órgãos do governo de grande interesse econômico, para que criassem canais de sustentação econômica para o partido, que queriam que governasse o país por no mínimo 20 anos. Enfim, começaram a roubar o povo em proveito de suas pretensões políticas. Com a base aliada, o que aconteceu, para sorte de nós brasileiros, foi que se desentenderam, e um dos envolvidos, e não menos corrupto, o deputado Roberto Jefferson, abriu a boca e denunciou tudo. Quando leio na imprensa européia que o problema do Lula foi confiar demais nas alianças, vejo que por ignorância ou outros objetivos inconfessáveis, eles deturpam a realidade do que efetivamente está ocorrendo no Brasil.

Não esqueçam que Lula e sua gangue, assim que chegaram ao poder, tentaram impressionar todo mundo com o seu fracassado Fome Zero, inclusive já queriam colocar esta farsa como exemplo para acabar com a fome no resto do mundo. Extrema pretensão e zero de competência. A distribuição de renda no Brasil piorou, e a fome aumentou. Outra coisa odiosa que tentaram nos impor foi a tentativa de calar a imprensa com leis esdrúxulas, e também tentaram amordaçar o Ministério Público, tentaram também condicionar o incentivo às artes, ao cabresto do projeto político de esquerda do governo. Nada deu certo, porque o Brasil está amadurecido e repudiou tudo, assim como acompanha as denúncias, para que nas próximas eleições, fazer o que os europeus fizeram com seus partidos de esquerda – com votação de um dígito, 3%, 5%, 2%, etc. Com certeza teremos estes partidos, mas apenas como entidades decorativas de nosso sistema democrático.

Milton Joventino

AÇÚCAR BRASILEIRO

A decisão da Organização Mundial do Comércio apenas corrige um enorme desvio que a Europa comete há anos, subsidiando a produção de açúcar de beterraba, enquanto países pobres, inclusive da África, enfrentam restrições para exportar seu açúcar. O setor sucroalcooleiro brasileiro é moderno, eficiente, gera empregos, divisas, desenvolvimento sustentado no interior do país. O Brasil é naturalmente vocacionado para ser líder neste setor, inclusive na produção de álcool.

Jarbes Oliveira Lima