1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Mozart para os olhos, a cabeça e o estômago

Além de ser comemorado com concertos, shows e récitas, o Ano Mozart 2006 também testemunha uma explosão no mercado livreiro. De biografias especulativas a livros de receitas, a música é quase secundária.

default

Um gênio musical lota as prateleiras

Em 1991, ano do bicentenário da morte de Wolfgang Amadeus Mozart, calculava-se em 12 mil o número das publicações sobre o compositor austríaco lançadas até então nos países germanófonos. Em seu 250º aniversário, apenas 15 anos mais tarde, "devemos estar em torno dos 20 mil títulos", estima a musicóloga Silke Leopold.

BdT Zwei Minibücher einer Mozart-Biographie

Biografias do mestre, em todos os tamanhos e sabores

Ela própria contribuiu com seu Mozart-Handbuch para essa inflação literária, embora se limitando àquilo que menos parece interessar a massa dos autores: a música mozartiana. De resto, a psicologia de Mozart, sua saúde, contexto histórico e social, hábitos alimentares, suas mulheres, etc., são assunto de uma enxurrada que cresce diariamente e, aparentemente, sem cessar.

O outro Einstein

Um mozartmaníaco é diferente dos outros seres humanos. Interpelado sobre "quem é Einstein?", ele hesitará, perguntando: "Você quer dizer Albert ou Alfred?". Pois o segundo é o autor da (ainda) mais popular biografia do grande músico, Mozart, sein Charakter, sein Werk, de 1947 (o original em inglês foi lançado dois anos antes).

O interesse pela vida do compositor (1756–1791) parece realmente não ter fim. Ainda no final de 2005, a editora Laaber relançava, em edição comentada, a primeira biografia do gênio de Salzburgo: Lebensbeschreibung des K. K. Kapellmeisters Wolfgang Amadeus Mozart, de Franz Xaver Niemetschek, 1798.

No outro extremo então as monografias recentes de Gernot Gruber (editora C.H. Beck), Piero Melograni (Siedler) , Martin Geck (Rowohlt), Ulrich Konrad (Bärenreiter) e Georg Knepler (Henschel). Elas oscilam entre 144 e 532 páginas e preços de 7,90 euros a 34,95 euros.

Nesta categoria, o lançamento mais sensacional foi, sem dúvida, a tradução alemã da obra de Maynard Solomon, lançada em Nova York há cerca de dez anos. O autor norte-americano aborda Amadeus sobretudo através de sua relação com o pai, o também músico Leopold Mozart.

Palavra e imagem

Entre as coletâneas de escritos do próprio compositor, a gama vai desde o "Mozart para crianças" Ich bin ein Musikus, com 93 páginas, até às 4500 da exaustiva Briefe und Aufzeichnungen, lançada pela editora dtv. E ela inclui não só cartas, como diários, notas de viagem, catálogos de obras e entradas em livros de visitas, e abarca desde uma carta do pai a seu editor, de 1755, até o testamento da esposa Constanze.

Buchcover: Max Becker, Stefan Schickhaus - Chronik Bildbiografie Wolfgang Amadeus Mozart

Capa de 'Chronik Bildbiografie W. A. Mozart'

Confiando que uma imagem diz mais do que mil palavras, Volkmar Braunbehrens e o fotógrafo Karl-Heinz Jürgens lançaram o volume ilustrado Mozarts Lebensbilder (Imagens da vida de Mozart, Lübbe). A mesma opção fizeram os autores da Chronik Bildbiographie Wolfgang Amadeus Mozart, Max Becker e Stefan Schickhaus.

Ambos acompanham a trajetória do músico do ponto de vista geográfico: de Salzburgo a Viena passando por Augsburg, Berlim, Chemnitz, Leipzig, Dresden, Frankfurt, Mannheim, Munique, Schwetzingen, Londres, Milão e Paris, entre muitas outras cidades. Os capítulos trazem títulos convidativos, como: "Mozart e a dança", "Mozart no teatro de marionetes" e "Mozart no cinema".

Continue lendo: As presenças femininas e Mozart para gourmets.

Leia mais