Movimento de Macron anuncia candidatos às legislativas | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 11.05.2017
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

França

Movimento de Macron anuncia candidatos às legislativas

República em Marcha divulga 428 dos 577 nomes que devem representar a sigla nas eleições parlamentares em junho na França. Lista é composta por número igual de homens e mulheres, além de 52% vindos da sociedade civil.

Macron: novos rostos para a política francesa (Reuters/C. Hartmann)

Macron: novos rostos para a política francesa

O movimento político do presidente eleito da França, Emmanuel Macron, divulgou nesta quinta-feira (11/05) uma lista com 428 candidatos às eleições parlamentares que ocorrem em 11 e 18 junho. São esperados 577 nomes, que devem ser anunciados antes do prazo de inscrição, 19 de maio.

Entre os candidatos divulgados, 52% deles vêm da sociedade civil, ou seja, nunca foram antes eleitos a cargos públicos. A lista também é composta por um número igual de homens e mulheres, sendo 214 de cada gênero, assim como prometido por Macron durante a campanha presidencial.

"A promessa de renovação está cumprida", afirmou, em entrevista coletiva, Richard Ferrand, secretário-geral do movimento República em Marcha, que mudou de nome recentemente. As escolhas marcam "o retorno definitivo dos cidadãos ao coração da nossa vida política", acrescentou ele.

A média de idade dos candidatos é de 46 anos, enquanto a da legislatura atual é de 60 anos. O integrante mais novo da lista tem 24 anos, e o mais velho, 72, disse Ferrand. Ainda segundo o secretário-geral, 93% trabalham, 4% são aposentados, 2% procuram emprego e 1% são estudantes.

Entre os poucos candidatos conhecidos do público, há 24 deputados socialistas. Também constam na lista personalidades como a ex-toureira Marie Sara, o premiado matemático Cédric Villani, o assessor do atual presidente francês François Hollande, Gaspard Gantzer, além de dois juízes.

O movimento, criado há apenas 13 meses e hoje sem nenhum parlamentar, disse ter recebido mais de 19 mil inscrições de candidatura e realizado entrevistas por telefone com 1.700 pessoas.

Um dos interessados a uma vaga nas eleições estava o ex-primeiro-ministro socialista Manuel Valls, que não foi, porém, escolhido para representar o movimento. Segundo Ferrand, o político não cumpria os critérios do República em Marcha porque já exerceu três mandatos parlamentares.

O movimento, no entanto, comunicou que não lançará um candidato para concorrer contra Valls no distrito eleitoral de Essonne, no sul de Paris. Durante a campanha presidencial, o ex-premiê declarou que votaria em Macron em vez de apoiar o candidato de seu partido, Benoît Hamon.

Macron, de 39 anos, foi eleito presidente francês no domingo passado (07/05), derrotando a candidata populista de direita Marine Le Pen com 66% dos votos contra 34%. Ele é o primeiro independente a conquistar o posto na França, bem como o mais jovem presidente eleito do país.

O centrista deve tomar posse no próximo domingo, substituindo formalmente o atual presidente francês, o socialista Hollande, que decidiu não concorrer a uma reeleição.

EK/afp/efe/ap/lusa/rtr/ots

Leia mais