Mostra especial de cozinhas é uma das novidades da feira IMM de móveis | Notícias e análises sobre a economia brasileira e mundial | DW | 18.01.2011
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Economia

Mostra especial de cozinhas é uma das novidades da feira IMM de móveis

Móveis claros feitos a partir de materiais naturais e cozinhas integradas à sala são as principais tendências apresentadas na feira internacional de móveis IMM Cologne, que prossegue até domingo.

default

Móveis iluminados são uma das tendências da IMM 2011

Foi aberta em Colônia nesta terça-feira (18/01) a feira internacional de móveis IMM Cologne. Após uma clara contração do mercado em consequência da crise financeira, a indústria moveleira alemã volta a mostrar otimismo e espera um aumento de 2% a 3% no volume de vendas este ano.

Até domingo, 1200 expositores de 49 países mostram as novidades em móveis e decoração de interiores. A principal tendência deste ano são móveis claros feitos com materiais naturais, e cozinhas abertas, que se integram na sala.

Mostra especial para cozinhas

Pela primeira vez, a exposição reservou um espaço destinado somente a móveis de cozinha, a LivingKitchen, onde se apresentam 165 empresas. A cozinha está se desenvolvendo cada vez mais em ponto central da residência e em símbolo de status, disse Frank Hüther, diretor de uma associação de fabricantes de cozinhas.

Flash-Galerie Kölner Möbelmesse Imm Cologne 2011 Warendorf

LivingKitchen mostra novidades em cozinhas

Segundo ele, cada vez mais consumidores se dispõem a investir mais dinheiro em cozinhas novas. Um estudo da Sociedade de Pesquisa de Consumo revelou que no ano passado 44% das cozinhas vendidas no país custaram mais de 8 mil euros. Em 2002, este percentual havia sido de 31%.

Estratégia alemã

Para vencer a concorrência internacional, é preciso impor prioridades, explica Ursula Geismann, da Associação Alemã da Indústria Moveleira. Segundo ela, a especialização é a saída. Já que não pode concorrer com países asiáticos ou do leste europeu, onde a mão de obra é mais barata, a Alemanha investe em design, boa qualidade e na garantia de entrega.

França, Áustria e Holanda são os maiores clientes dos fabricantes alemães, assim como as camadas mais ricas da China e da Índia. Já na Alemanha, um quarto dos consumidores prefere comprar móveis feitos em países como Polônia e China.

Flash-Galerie Kölner Möbelmesse Imm Cologne 2011 Longebarrow

Carrinho de mão versátil vira sofá

Segundo o Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha, no ano de 2010 a indústria do país produziu móveis no valor de 15,6 bilhões de euros, ou seja, 2,2% a mais do que em 2009. Neste ano, devido à crise, a produção havia sofrido uma queda de 12% em relação ao ano anterior.

O aumento do preço da matéria-prima, no entanto, preocupa os fabricantes. Acima de tudo a madeira ficou mais cara, o que pode implicar o aumento de até 10% no preço de um produto de alta qualidade em relação ao ano passado.

A feira prossegue até o próximo domingo, sendo que até quinta-feira está aberta apenas ao público especializado.

DF/dw/dpa
Revisão: Roselaine Wandscheer

Leia mais