1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Mortos por calor no Paquistão passam de 1.200

Onda de calor faz mais de 1.200 mortos em uma semana. Grande parte das vítimas tem mais de 60 anos ou trabalha ao ar livre. Província de Sindh, no sul do país, é a mais atingida pelas temperaturas de até 45º Celsius.

Autoridades do Paquistão afirmaram neste sábado (27/06) que ao menos 1.240 pessoas morreram por causa da onda de calor que atinge o sul do país desde a semana passada. O governo declarou estado de emergência e mobilizou o Exército na província de Sindh, localizada no sul, onde as temperaturas chegaram a 45 graus Celsius.

A maioria das vítimas do calor intenso é formada por pessoas com mais de 60 anos ou que trabalham ao ar livre. Mais de 65 mil pacientes foram tratados por causa de insolação por médicos em hospitais da capital da província de Sindh, Karachi, desde 20 de junho.

O diretor de operações, Nazar Mohammad Bozdar, afirmou que 1.923 pacientes com males relacionados ao calor ainda estão sendo tratados. "O governo respondeu rapidamente tomando providências para o tratamento das pessoas com insolação e a situação está melhor agora", afirmou.

Karachi, com 20 milhões de habitantes, é a cidade mais populosa do Paquistão. A região sofre com interrupção de energia elétrica e muitos moradores passam as noites ao ar livre. A onda de calor ocorre ao mesmo tempo do período sagrado do Ramadã, em que os fiéis muçulmanos realizam jejum entre o nascer e o pôr do sol.

FC/ap/efe/rtr

Leia mais