1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Ciência e Saúde

Mortos por calor na Índia já passam de 1.800

Onda de calor que atinge país asiático já deixou quase 2 mil mortos após uma semana de temperaturas escaldantes, que devem continuar por ao menos mais dois dias.

Indien Hitzewelle Zebrastreifen in Neu Delhi schmilzt

Altas temperaturas derretem asfalto de ruas em Nova Déli

A onda de calor que se espalhou pela Índia, do estado de Himachal Pradesh, no norte, a Tamil Nadu, no sul, já deixou 1.826 mortos, disseram autoridades indianas nesta sexta-feira (29/05). Os estados mais atingidos são Andhra Pradesh e Telangana, no sul. Meteorologistas afirmam que o calor deve durar ao menos mais dois dias.

Muitas das vítimas morreram de insolação e desidratação, depois que as temperaturas superaram os 47° Celsius no país sul-asiático. O clima extremo provocou escassez de água em mais de 4 mil localidades, levando ao uso de milhares de caminhões-pipa para abastecer o estado de Maharashtra, disseram funcionários do departamento estatal de abastecimento de água.

Agricultores também relataram a queima de plantações pelas temperaturas inesperadamente altas, que também provocaram o derretimento do asfalto de ruas da capital Nova Déli.

Por enquanto, todas as atenções estão voltadas para as monções do sudoeste da Índia. Espera-se que elas forneçam algum alívio. Infelizmente, a previsão é de que as chuvas não chegarão logo. Depois de atingir a costa sudoeste da Índia, elas provavelmente levarão mais algumas semanas para chegar até as partes mais secas no norte do país.

O jornal The Indian Express noticiou que as temperaturas da atual onda de calor estão 5 a 6 graus Celsius acima do normal, e o serviço de previsão meteorológica AccuWeather afirmou ser esta a onda mais intensa dos últimos anos.

Aliviando a crise

Alguns especialistas dos serviços de emergência questionaram a habilidade do governo em responder à crise. Eles sugerem iniciativas locais para aliviar a tensão climática extrema,

"As temperaturas escaldantes ressaltam a necessidade de planos locais de adaptação ao calor e sistemas de alerta precoce para reduzir os efeitos do calor sobre a saúde e aumentar a resiliência nas comunidades locais frente às altas temperaturas", declarou Anjali Jaiswal, diretor da Iniciativa Indiana no Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, entidade baseada nos EUA.

Ahmedabad, uma cidade de 5,5 milhões de habitantes, ficou conhecida por desenvolver um plano de ação para proteger populações em risco, por meio do desenvolvimento de espaços de resfriamento em áreas públicas, depois que mais de 1.300 pessoas morreram durante uma onda de calor em 2010.

"O plano de ação de Ahmedabad – o primeiro sistema de alerta precoce do sul da Ásia contra ondas de calor extremo – é feito sob medida para ajudar a proteger as comunidades vulneráveis da cidade durante tais catástrofes", explicou Jaiswal.

CA/rtr/ap/afp

Leia mais