Morre presidente do Uzbequistão, Islam Karimov | Notícias e análises internacionais mais importantes do dia | DW | 02.09.2016
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Morre presidente do Uzbequistão, Islam Karimov

Governo uzbeque confirma morte de chefe de Estado, aos 78 anos. Karimov assumiu o comando do país da antiga União Soviética há quase três décadas e era alvo de críticas do Ocidente por sua liderança autoritária.

O governo e o Parlamento do Uzbequistão confirmaram nesta sexta-feira (02/09), em comunicado conjunto, a morte do presidente do país, Islam Karimov, aos 78 anos.

"Em 2 de setembro, depois de uma grave doença, morreu o líder político proeminente, o presidente do Uzbequistão, Islam Karimov", diz a nota, sem dar mais detalhes sobre a enfermidade. Karimov foi hospitalizado há cerca de uma semana após sofrer um acidente vascular cerebral.

O comunicado informa que o enterro ocorrerá neste sábado na cidade natal do líder, Samarcanda. À frente da comissão encarregada de organizar o funeral está o primeiro-ministro do Uzbequistão, Shavkat Mirziyoyev, apontado por analistas como o possível sucessor de Karimov.

Em decorrência da morte do presidente, que passou quase três décadas no poder, serão declarados três dias de luto oficial no país a partir deste sábado, acrescenta a nota.

O primeiro-ministro da Turquia, Binali Yildirim, prestou condolências nesta sexta-feira pela morte de Karimov. "Que a misericórdia de Deus esteja com ele. A República da Turquia compartilha a dor e a tristeza com o povo uzbeque", disse o premiê em pronunciamento à imprensa.

O presidente da Geórgia, Georgy Margvelashvili, emitiu um comunicado lamentando a morte. "Tenho certeza de que o nome de Islam Karimov ocupará um lugar digno na história", afirma o texto.

"Karimov dirigiu o país em um período muito complexo e, graças a sua liderança, o Uzbequistão alcançou um notável desenvolvimento, crescimento e bem-estar", destaca Margvelashvili.

Criticado pelo Ocidente e por organizações de direitos humanos por sua liderança autoritária, Karimov,comandava o Uzbequistão desde 1989, primeiro como chefe do Partido Comunista local e depois como presidente, após a independência da União Soviética, em 1991.

Formado em engenharia mecânica, ele venceu as eleições em março de 2015 pela quarta vez, com mais de 90% dos votos. O país, no entanto, nunca teve um processo eleitoral considerado justo e livre por organismos internacionais.

EK/efe/lusa/rtr

Leia mais