1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Morre o legendário Max Schmeling

O mais popular boxeador da Alemanha morreu aos 99 anos. Ele se tornou um ídolo após a conquista do título mundial em 1930 e uma sensacional vitória contra o "invencível" Joe Louis em 1936.

default

A luta pelo título mundial em junho de 1930

Causou comoção na Alemanha a notícia, divulgada nesta sexta-feira (04/02), da morte de Max Schmeling aos 99 anos. Uma das figuras mais queridas do esporte alemão, Schmeling faleceu já na quarta-feira (02/02), tendo sido sepultado nas proximidades de Hamburgo, onde vivia. Ainda em fevereiro deverá haver uma cerimônia fúnebre oficial, com o presidente Horst Köhler.

Nascido em 28 de setembro de 1905, Schmeling tornou-se um ídolo na Alemanha por ser o único boxeador do país a se tornar campeão mundial em todas as categorias. Conquistou o título mundial dos pesos pesados no dia 12 de junho de 1930, ao derrotar em Nova York o norte-americano Jack Sharkey. Defendeu o título contra Young Stribling (EUA), em 3 de julho de 1931, por nocaute técnico no 15º round, mas o perdeu em nova luta com Sharkey, em 21 de junho 1932.

Vitória sobre Joe Louis

O boxeador se tornou definitivamente famoso no mundo inteiro depois da vitória sobre Joe Louis, conhecido como "bomba marrom" por ser considerado invencível. O alemão o derrotou por nocaute no 12º round em luta realizada a 19 de junho de 1936 no Yankee Stadium de Nova York, diante de uma platéia de 42 mil espectadores.

Max Schmeling gestorben

A luta legendária contra Joe Louis em junho de 1936

Schmeling subiu ao ringue pela última vez em Berlim, a 31 de outubro de 1948, quando perdeu por pontos para Richard Vogt, de Hamburgo. Ele nunca perdeu a popularidade, apesar de viver retirado, de uns anos para cá, em sua casa nas proximidades de Hamburgo. Criou em 1991 a Fundação Max Schmeling, que presta assistência a idosos, e colaborava generosamente com a Deutsche Sporthilfe, entidade de apoio a esportistas, e com as Aldeias Infantis SOS. "Maxe", como era chamado carinhosamente pelos amigos, acompanhou até o final com interesse e lucidez os acontecimentos no mundo.

Leia mais