1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Morre mãe de bebê vítima de incêndio na Cisjordânia

Mulher palestina de 26 anos não resiste a ferimentos deixados por ataque ocorrido há cinco semanas, que matou filho de 18 meses. Após incidente, suspeitos são presos, e Israel promete reforçar vigilância.

default

Funeral do bebê palestino, em Duma

A mãe do bebê palestino Ali Dawabsha, que foi morto após incêndio criminoso em julho, não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta segunda-feira (07/09) num hospital em Tel Aviv. O ataque espalhou uma onda de revolta e condenação.

Reham Dawabsha tinha 26 anos e era professora. Ela sofreu queimaduras de terceiro grau, que cobriram 80% de seu corpo, durante o incêndio ocorrido há cinco semanas.

A casa da família foi atingida por coquetéis molotov no dia 31 de julho em Duma, na Cisjordânia. O ataque matou o filho Ali, de 18 meses de idade, e o marido de Reham, Saad, oito dias depois. Ahmed, irmão de Ali de quatro anos de idade, ainda está no hospital.

A casa foi incendiada e uma estrela de Davi foi pichada na parede com as palavras "vingança" e "vida longa ao Messias". Vários suspeitos foram presos.

Confrontos entre colonos israelenses e palestinos nos territórios ocupados da Cisjordânia não são incomuns. No entanto, episódios com morte são considerados raros. A expansão dos assentamentos israelenses na Cisjordânia é o fator mais significativo de conflito entre israelenses e palestinos há anos.

O funeral de Reham deve acontecer ainda nesta segunda-feira. Espera-se que israelenses entreguem o corpo às autoridades palestinas no posto de fronteira na Cisjordânia ocupada, de onde será levado à vila onde a família morava.

Diante das críticas após o incidente de julho, o governo de Israel prometeu reforçar a vigilância para evitar ataques a palestinos e suas propriedades.

MP/dw/afp/ap

Leia mais