1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Morre jovem esfaqueada na parada gay de Jerusalém

Shira Banki, de 16 anos, estava em estado crítico desde que foi atacada. Suspeito do ataque é um judeu ultraortodoxo que já havia investido contra participantes do evento em 2005.

default

Principal suspeito foi detido pela polícia depois do ataque

Uma jovem esfaqueada durante a

parada gay de Jerusalém

morreu neste domingo (02/08) em consequência dos ferimentos, comunicou o hospital Hadassah. Shira Banki, de 16 anos, estava em estado crítico desde que foi atacada.

O suspeito do ataque, ocorrido na quinta-feira passada, é o judeu ultraortodoxo Yishai Shlissel, que já tinha ferido três pessoas no mesmo evento em 2005, o que levou a polícia a abrir um inquérito para investigar as circunstâncias que permitiram a ele repetir a agressão.

Shlissel havia sido libertado da prisão há poucas semanas, após cumprir pena de dez anos pelos ataques de 2005. Pouco antes do novo ataque, ele havia expressado posições homofóbicas na mídia israelense.

Os participantes da parada marchavam pacificamente pelo centro de Jerusalém, até que o suspeito investiu sobre multidão e começou a atacar as pessoas ao redor com uma faca de lâmina longa, antes de ser detido pela polícia. Shira foi agredida nas costas. Outros cinco participantes também foram feridos.

A população de Jerusalém é formada por comunidades conservadoras judaicas, muçulmanas e cristãs, cujos membros não costumam ver os homossexuais com bons olhos. Entretanto, ataques violentos contra gays na cidade são raros, apesar de edições anteriores da parada gay terem gerado protestos e ameaças.

RC/ap/lusa/afp

Leia mais