1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Morre aos 94 anos Nancy Reagan

Como conselheira da carreira política de Ronald Reagan, Nancy é tida como uma das primeiras-damas de maior influência na história dos EUA. Ela deixa em seu legado campanhas de combate ao narcotráfico e ao câncer de mama.

Nancy Reagan, ex-primeira-dama dos Estados Unidos, casada com o falecido presidente americano Ronald Reagan, morreu neste domingo (06/03) aos 94 anos em sua casa em Los Angeles, disse uma porta-voz.

"A causa da morte foi insuficiência cardíaca congestiva", disse a porta-voz da ex-primeira-dama, Joanne Drake. Nancy será enterrada ao lado de seu marido na Biblioteca Presidencial Ronald Reagan, em Simi Valley, na Califórnia.

O casal Reagan esteve na Casa Branca entre 1981 e 1989. Nancy ficou conhecida por ter sido uma das primeiras-damas de maior influência na história dos Estados Unidos.

Nascida em Nova York em 1921 e batizada como Anne Frances Robbins, Nancy se tornou atriz e chegou a namorar o astro do cinema Clark Gable antes de se casar com o também ator Ronald Reagan em 1952. O casal esteve casado por 52 anos – Ronald morreu em 2004 – e teve dois filhos, Patti e Ron.

Quando Ronald decidiu abandonar a carreira artística e entrar na política, Nancy trabalhou para polir a imagem do marido, assim como na coordenação das campanhas eleitorais e agindo como conselheira na carreia pública do então futuro presidente dos EUA.

Como primeira-dama, Nancy chegou a ser bastante criticada pela sua grande influência junto ao então presidente, mas, posteriormente, acabou por ser admirada por ter organizado uma grande campanha contra as drogas.

O governo Reagan realizou um grande investimento no combate ao narcotráfico. No dia a dia na Casa Branca, Nancy também participava das decisões, mas sempre restrita aos bastidores.

Ehemaliger Präsident Ronald Reagan und Frau Nancy Reagan am 50. Hochzeitstag

Ex-presidente dos EUA Ronald Reagan e Nancy Reagan celebrando 50 anos de casamento, em março de 2002

A comunidade política americana reagiu à morte da ex-primeira-dama:

"Nancy Reagan disse uma vez que nada poderia te preparar para viver na Casa Branca. Ela estava certa, é claro. Nós tivemos um bom começo, porque tivemos a sorte de nos beneficiar de seu grande exemplo, e de seus generosos e calorosos conselhos. Ela redefiniu o papel de primeira-dama quando esteve aqui [na Casa Branca]", escreveram o presidente dos EUA, Barack Obama, e a atual primeira-dama do país, Michelle, em comunicado.

"A senhora Reagan foi ferozmente leal ao seu marido, e essa devoção foi igualada apenas pela sua devoção ao nosso país. Sua influência na Casa Branca foi completa e duradoura. Durante seu tempo como primeira-dama e desde então, ela levantou a consciência sobre o abuso das drogas e câncer de mama. Laura e eu estamos gratos pela vida de Nancy Reagan, e enviamos nossas condolências à toda família Reagan", escreveu o ex-presidente George W. Bush.

"Com a morte de Nancy Reagan dizemos um adeus final aos dias de Ronald Reagan. Alguns subestimam a influência de uma primeira-dama, mas a partir de Martha [Washington], Abigail [Adams] e até Nancy e além, estas mulheres transformaram a política de alguma forma", afirmou o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney.

"Nancy Reagan será lembrada por sua profunda paixão por esta nação e pelo amor pelo seu marido, Ronald. A família Reagan está em nossas orações", disse o pré-candidato republicano à Casa Branca Ted Cruz.

"Nancy Reagan, a esposa de um verdadeiramente grande presidente, foi uma mulher incrível. Sua falta será sentida!", afirmou o também pré-candidato republicano Donald Trump.

PV/lusa/ap/afp

Leia mais