1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Morre a Grande Dama do cinema alemão

Hildegard Knef conseguiu a façanha de ser bem sucedida em duas carreiras: como atriz e cantora. Ela faleceu em Berlim nesta sexta-feira, em conseqüência de uma pneumonia.

default

A cantora e atriz, em março de 1995

A Alemanha perdeu uma de suas mais importantes atrizes: Hildegard Knef faleceu nesta sexta-feira (1º), aos 76 anos de idade. A artista estava internada na Clínica Heckeshorn de Doenças Pulmonares, em Berlim. A morte chegou às duas da madrugada, em conseqüência de uma pneumonia aguda.

Há anos a também cantora vinha lutando com o câncer e uma severa moléstia das vias respiratórias. Mesmo assim, sua morte chegou inesperadamente: "Ontem à noite a senhora Knef ainda estava em perfeita forma", declarou o médico da Clínica Heckeshorn que acompanhou seu caso.

Figura cult – O empurrão decisivo em sua carreira foi o primeiro filme alemão do pós-guerra: Die Mörder sind unter uns (Os assassinos estão entre nós), de Wolfgang Staudte, em 1946. Cinco anos mais tarde ela causaria furor com Die Sünderin (A pecadora), dirigido por Willi Forst, onde aparece totalmente nua durante vários segundos.

A Grande Dama do cinema alemão vivia com seu terceiro marido, Paul Schell, vinte anos mais jovem do que ela. Knef não deixou de fazer algumas incursões a Hollywood, com sucesso moderado.

As numerosas aparições "como ela mesma" – inclusive num filme sobre Marlene Dietrich de 2000 –, e o sucesso de seus livros autobiográficos provam o status cult alcançado por Hildegard Knef. A última produção de que participou foi o filme (inacabado) para TV Como agarrar um lixeiro?, de 2001.

Leia mais

Links externos