1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Morre a criadora das "Nanas"

A artista plástica Niki de Saint Phalle, conhecida em todo o mundo principalmente por suas gigantescas "Nanas" de poliéster, faleceu em San Diego aos 71 anos.

default

Niki de Saint Phalle, diante de sua escultura "Anjo da Guarda", em Zurique

Niki de Saint Phalle, nascida em Paris em 1930, faleceu em San Diego, na Califórnia, já na terça-feira (21), segundo comunicado da família. Sucumbiu aos graves males pulmonares que a acometeram há anos em conseqüência dos gases tóxicos aspirados na criação de suas famosas figuras. A prefeitura de Hanôver vai agendar para as próximas semanas uma cerimônia fúnebre em sua homenagem.

As gigantescas e coloridas matronas, com as quais ela chamou a atenção pela primeira vez em 1964, tornaram Niki de Saint Phalle uma das mais conhecidas artistas da atualidade. As Nanas podem ser vistas hoje em Hanôver, Hamburgo, Paris, Nova York, Bruxelas, Genebra, Tóquio e Amsterdã.

Relação especial com Hanôver

Foi em Hanôver que se realizou, em 1969, a primeira grande exposição de obras da artista. Mas, quando uma de suas Nanas foi instalada na cidade, em 1974, parte da população protestou indignada. Hoje Hanôver possui três das figuras, que se tornaram seu cartão-postal e são carinhosamente aceitas por todos.

Em sinal de agradecimento, Saint Phalle doou ao Museu Sprengel, daquela cidade, em novembro de 2000, 360 obras de suas mais diversas fases de criação: assemblages, desenhos, esculturas. Os trabalhos foram mostrados ao público durante três meses, na exposição "La fête. A doação de Niki de Saint Phalle". Ela foi a primeira mulher a receber o título de cidadã honorária daquela cidade alemã, também no ano 2000.

Spiegelraum von Niki de Saint Phalle

O "Salão dos Espelhos" na gruta dos Jardins de Herrenhaus, em Hanôver

Além disso, a artista participou ativamente, até por último, da decoração de uma gruta histórica dos Jardins de Herrenhaus – uma grande atração turística – com figuras de sua criação. Ela deveria estar presente à inauguração após a conclusão do projeto, nos primeiros meses do ano que vem.

O tarô como fonte de inspiração

A artista desenvolveu muitos trabalhos com seu segundo marido, o suíço Jean Tinguely (1925–1991), com quem se casou em 1971. Um exemplo é a fonte na Praça Stravinsky, no Centre Pompidou, em Paris.

A partir de 1979, ambos dedicaram-se ao parque Parco di Tarocchi, na Toscana, Itália, que abriga esculturas monumentais de Niki, inspiradas pelas 22 cartas do jogo de tarô, e concluído em 1990.

Links externos