Monges austríacos invadem as paradas de sucesso | Cultura europeia, dos clássicos da arte a novas tendências | DW | 03.06.2008
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Cultura

Monges austríacos invadem as paradas de sucesso

Durante semanas, o selo Universal procurou as "mais belas vozes sacras". A escolha recaiu sobre 17 jovens irmãos de uma abadia austríaca. Seu CD é primeiro lugar entre os clássicos e nono no "hit parade" pop britânico.

default

Monges com contrato fonográfico

O ano de 2007 foi de projeção para a abadia cisterciense de Heiligenkreuz, na Áustria: em 9 de setembro o papa Bento 16 a visitou, no final do mês seguinte, foi a vez do diretor de cinema Florian Henckel von Donnersmark. Lá ele escrevera o roteiro de seu A vida dos outros, Oscar de melhor filme estrangeiro.

Porém 2008 promete ainda mais: os monges firmaram um contrato com o selo Universal e gravaram seu primeiro CD com cantos gregorianos. Chant – Music for Paradise ocupa atualmente o primeiro lugar entre os discos clássicos mais vendidos na Inglaterra, e o nono no ranking pop. E o que conquista as paradas britânicas, geralmente se torna sucesso mundial.

Se Maomé não vai à montanha...

Tudo começou com um edital da Universal Music. Durante semanas, através de anúncios em todos os meios religiosos do Reino Unido e dos Estados Unidos, o selo procurou as "mais belas vozes sagradas". Após receber centenas de propostas de comunidades religiosas e coros, sua atenção foi chamada pelo breve e-mail de um amigo da abadia de Heiligenkreuz. Os monges mesmos só enviaram sua inscrição no último dia do prazo.

A partir das amostras musicais no website do convento, a gravadora tomou a decisão de contratar o coro de 17 jovens regidos pelo padre Simeon Wester. Um pequeno problema se apresentou: os irmãos se negavam a gravar em estúdio. Somente o ambiente de uma igreja, a presença do altar, do tabernáculo e demais símbolos religiosos, poderia fazer jus ao caráter sagrado dos antigos cantos.

Mas se os monges não vão ao estúdio, o estúdio vai aos monges. Assim, as gravações se iniciaram em abril de 2008, numa igreja próxima à abadia, levando três dias. As seleções, retiradas do vasto repertório gregoriano, incluem uma Missa pro defunctis, orações do dia-a-dia monástico e o otimismo do hino Veni Creator Spiritus. Além do toque dos sinos da abadia.

Antecessores

Chant: Music for Paradise

Capa de 'Chant – Music for Paradise'

Qual é o segredo do sucesso dessas melodias à capela (cantadas sem acompanhamento), em uníssono e tão antigas? Além do fascínio até hoje exercido pela Idade Média, elas irradiam frescor, por escaparem dos cânones que regem a música pop e mesmo a música clássica. O caráter arcaico, "aberto" dos cantos gregorianos transmite uma sensação de universal e atemporal.

O fenômeno não é inédito. Há cerca de 20 anos, o projeto Enigma combinava melodias medievais com ritmos dançantes, flauta e um canto feminino carregado de erotismo. Esta mistura singular ocupou durante várias semanas os primeiros lugares das paradas de sucesso e naturalmente despertou o interesse pelo canto gregoriano "de verdade".

Em 1994, gravações dos monges do mosteiro espanhol de Santo Domingo de Silos, realizadas nos anos 60 e com baixa qualidade técnica chegaram a ocupar os hit parades estadunidenses. No mesmo ano o saxofonista Jan Gabarek unia-se ao grupo vocal Hilliard Ensemble para produzir o CD Officium, uma combinação sonhadora, bem no espírito new wave.

Programa para madrugadores

Está claro que não adianta esperar por uma turnê dos monges cistercienses de Heiligenkreuz. Quem quiser vivenciar suas vozes ao vivo, é bem-vindo à abadia. Porém trata-se de um programa exclusivamente para madrugadores, já que os cantos com acesso público se iniciam às 5h15 da manhã.

Leia mais