1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Missionários na Bundesliga

Padre brasileiro, juntamente com outros três clérigos alemães, realiza trabalho de apoio espiritual a jogadores da Bundesliga. E não são só profissionais brasileiros que se interessam pela iniciativa.

default

Athirson, do Leverkusen, é um dos jogadores que apóia a assistência religiosa

Desde junho de 2005, atletas da Bundesliga têm a possibilidade de receber apoio espiritual de quatro padres, que realizam um trabalho junto a jogadores profissionais e à comunidade alemã para aproximar o esporte da religião. Um deles é Jauri Strieder, um padre brasileiro que há três anos vive na Alemanha.

Der Papst und Pele

Encontro de Pelé com o papa Bento 16 durante a JMJ, em Colônia

"Os [jogadores] profissionais são os heróis dos jovens e possuem uma grande influência. Por isso, temos que ver que tipo de trabalho podemos realizar juntos", afirma Jauri sobre o engajamento dos quatro missionários. O próprio papa Bento 16 abençoou esta ação conjunta entre esporte e o cristianismo, quando ainda era bispo Joseph Ratzinger. "Ele acha genial que nós também joguemos futebol no seminário."

Futebol religioso

Também é de longa data o interesse do sacerdote pelo esporte. "Desde criança que o futebol é tudo para mim", conta Jauri, que aos domingos troca sua batina pelo uniforme e as chuteiras. No Brasil, o esporte está muito mais próximo da crença religiosa do que na Alemanha, sendo bastante comum, por exemplo, os jogadores rezarem antes de entrar em campo.

Zusammenspiel von Glaube und Fußball bei brasilianischen Kickern

A fé esteve em campo também na Copa das Confederações, como mostra o site da CBF: http://cbfnews.uol.com.br

"Muitos dos jogadores brasileiros têm dificuldades com o fato de a crença religiosa não ser algo tão natural na Alemanha", explica o padre, a partir de suas experiências com profissionais da Bundesliga.

Jauri é um dos mais de três mil Legionários de Cristo atuantes no mundo, que se ocupam principalmente com o trabalho religioso junto a jovens. O padre de 25 anos, ao lado de seus colegas alemães Hubert, Clemens e Daniel, dedica-se especialmente à assistência espiritual aos jogadores do futebol profissional, aproveitando sua grande influência na juventude, para realizar eventos com fins beneficentes.

"Estivemos em grandes eventos, como a Jornada Mundial da Juventude, na qual contamos inclusive com a participação do Athirson, do Bayer Leverkusen", contou Jauri à DW-WORLD. Dois jogadores da seleção alemã – Christoph Metzelder e Sebastian Kehl – também participaram do projeto e apóiam os eventos realizados pelos religiosos.

Jogadores apóiam ações

Uma das atividades realizadas pelos clérigos foi a Aktion Kilo (Ação Quilo), na qual adolescentes se reuniam para arrecadar alimentos para doação e o grupo com a maior arrecadação ganhava prêmios dos jogadores, como luvas ou camisas. Os profissionais apóiam as ações e, às vezes, participam das atividades e dos encontros, relatando um pouco das suas experiências.

Segundo o padre Jauri, ainda não há ações como esta previstas para a Copa do Mundo deste ano, embora a Fifa tenha designado um coordenador o trabalho espiritual durante o torneio.

O desejo da assistência religiosa pelos jogadores parece já ter sido identificado há algum tempo pelos responsáveis dentro dos times da Bundesliga. O estádio do Schalke, por exemplo, está equipado desde 2001 com uma pequena capela.

A Associação dos Profissionais do Futebol (VDV) alemão também apóia a idéia. "Isso é uma coisa boa. Não prejudica ninguém e ajuda muitos", afirma Ulf Baranowsky, diretor da entidade. A organização ofereceu inicialmente os serviços de um psicólogo, mas também vê o trabalho dos padres como um complemento bastante conveniente. "O psicólogo ajuda mais para romper os bloqueios no rendimento dos jogadores. O apoio espiritual dá uma cobertura bem mais ampla", complementa Baranowsky.

Leia mais