1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Minoria da população síria apoia Assad, afirmam especialistas

O governo sírio lança mão de todos os meios possíveis para combater o próprio povo. Para isso, conta com o apoio de seus seguidores, que são, porém, minoria no país.

Desertores, grandes perdas para as tropas do governo sírio e sucessos da oposição armada. Notícias da Síria que indicam um enfraquecimento do regime ou até mesmo uma fenda no sistema. No entanto, praticamente não há dúvidas de que o presidente Bashar al-Assad continua firme no poder. Apesar dos combates sangrentos, a maioria dos seguidores mantém-se fiel ao chefe de Estado.

Entre os que apoiam Assad, destaca-se a comunidade religiosa dos alauítas, à qual pertence a família do presidente. A minoria, próxima dos xiitas, compõe apenas 10% da população síria, mas ocupa um número desproporcional de cargos políticos e militares de peso. O pai de Bashar, Hafez al-Assad, já contava com a lealdade de seus companheiros de religião e garantia, assim, sua base de poder. A estratégia foi seguida pelo filho e atual líder do país.

Mas não são somente os alauítas a apoiar o presidente. Uma grande parte da classe média sunita também se beneficia com o "sistema Assad". O fato de o líder ter favorecido economicamente sobretudo empresários e comerciantes, após assumir o cargo em 2000, lhe garantiu lealdade. Até o momento, a maior parte deles não se posicionou contra o presidente – provavelmente por não querer colocar seus privilégios em risco.

Medo de discriminação

Syrien / Damaskus / Doppelanschlag

Há meses opositores do regime lutam contra tropas do governo

Outros grupos também temem a queda do regime. Principalmente minorias religiosas como os cristãos (10% da população) ou os drusos (3%) sentem-se em boas mãos, na secular república síria. Para eles, um Estado dominado por árabes sunitas, que são cerca de 65% dos sírios, soa como uma ameaça.

A maioria dos curdos (10% da população) adotou um posição neutra até o momento. Embora sejam predominantemente sunitas, eles têm interesses distintos daqueles dos sírios árabes.

Entretanto, muitas pessoas na Síria exigem a derrubada do regime. Não é possível identificar quantas são realmente. Alan George, especialista em Síria da Universidade de Oxford, declarou à Deutsche Welle que considerar que "a maioria dos sírios é contra o regime, ativa ou passivamente". O fato de uma minoria continuar apoiando o "sistema Assad" está relacionado, entre outras coisas, ao medo do caos e de uma guerra civil.

Relações de poder

Syrien Baschar Al-Assad Parlament Rede

Assad conta com apoio de pequenos grupos, como os alauítas

Lorenzo Trombetta, correspondente da agência de notícias italiana Ansa em Beirute, também acredita que somente um minoria apoie o presidente, em parte, com relutância. "Eles não conseguem desligar-se dele, porque assim arriscariam suas vidas", disse à DW. Trombetta vê a quase ausência de manifestações contra o regime nas últimas semanas como indício de um declínio do apoio a Assad.

É difícil dizer quão bem sucedidos são os grupos de oposição em sua luta contra o regime sírio. O governo permite a entrada de apenas alguns jornalistas estrangeiros no país, e o jornalismo independente é praticamente impossível. Nos últimos dias, chegaram repetidas notícias de vitória, divulgadas pela oposição. Porém, as relações de poder na Síria parecem ainda não ter mudado significativamente.

Autor: Anne Allmeling (lpf)
Revisão: Augusto Valente

Leia mais