Ministro diz que Maduro assume como interino até nova eleição na Venezuela | Notícias sobre a América Latina e as relações bilaterais | DW | 06.03.2013
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

América Latina

Ministro diz que Maduro assume como interino até nova eleição na Venezuela

Segundo o ministro das Relações Exteriores, eleições serão convocadas nos próximos 30 dias. Cerimônia fúnebre de Hugo Chávez será nesta sexta-feira em Caracas.

O ministro das Relações Exteriores da Venezuela, Elías Jaua, anunciou nesta terça-feira (05/03) que o vice-presidente do país, Nicolás Maduro, assumirá as funções de presidente interino e que serão convocadas novas eleições. "Foi o mandato que o comandante presidente Hugo Chávez nos deu", afirmou Jaua ao canal de televisão Telesur.

"Está muito claramente estabelecido o procedimento, que sempre defendemos. Agora produziu-se uma falta absoluta, assume o vice-presidente da República como presidente e se convoca eleições nos próximos 30 dias", disse Jaua.

A frase não deixa claro se novas eleições serão realizadas em 30 dias ou se elas serão convocadas nesse período. A Constituição determina a realização de eleições no prazo de 30 dias após a morte ou impedimento do presidente.

Antes de partir para Cuba, em dezembro passado, Chávez havia escolhido Maduro para ser seu sucessor político, pedindo aos venezuelanos que votassem no vice-presidente em caso de novas eleições.

Jaua anunciou ainda que o governo venezuelano decretou luto de sete dias no país. A cerimônia fúnebre de Chávez será celebrada nesta sexta-feira na Academia Militar de Caracas, na presença dos chefes de Estado da região, disse Jaua.

Chávez morreu nesta terça-feira, vítima de complicações decorrentes de um câncer na região pélvica.

AS/lusa/rtr/afp