1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ministro da Defesa sob pressão por causa de avião

A pressão política sobre o ministro da Defesa da Alemanha, Rudolf Scharping, voltou com toda a força, por causa da compra de aviões militares Airbus A400M.

default

Rudolf Scharping é acusado de contrariar decisão do Parlamento

Os partidos democrata-cristão, social-cristão e liberal exigiram uma sessão especial da Comissão de Orçamento para esclarecer se, contra a vontade do Parlamento, o ministro social-democrata prometeu aos outros Estados parceiros da Airbus indenização para o caso de não comprar todos os 73 aviões previstos no contrato. Tal promessa foi confirmada pela secretário de Estado do Ministério da Defesa, Brigitte Schulte, na quarta-feira (24), no momento em que Scharping se encontra em visita aos Estados Unidos.

Se o ministro fez mesmo tal promessa, terá de renunciar, exigiu o líder do Partido Liberal, deputado Jürgen Koppelin. O perito do Partido Verde em orçamento, Oswald Metzger, também quer a renúncia do ministro, mas a cúpula dos verdes rejeita tal exigência. O motivo da polêmica é o fato de a Comissão de Orçamento ter aprovado recursos para a compra de apenas 40 Airbus de transporte militar. A aprovação do dinheiro para a compra dos 33 que faltam para completar a quantidade prevista no acordo ficou por conta do novo Parlamento a ser eleito em 22 de setembro.

O deputado verde exigiu a renúncia de Scharping depois de tomar conhecimento de uma carta do ministro alemão ao seu colega francês, Alain Richard, dizendo que a primeira parcela de 5,1 bilhões de euros cobriria totalmente uma possível indenização. Isso contraria a resolução aprovada pela Comissão de Orçamento, em 20 de março, segundo a qual a primeira parcela é só para a compra de 40 aviões.

Leia mais