1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ministro alemão apóia sugestões de Bush para Oriente Médio

O 5º Fórum Teuto-Árabe de Economia reúne, em Berlim, importantes políticos do Oriente Médio. Um dos temas paralelos mais presentes são os esforços pela paz entre israelenses e palestinos.

default

Amre Moussa (d), secretário-geral da Liga Árabe, e o ministro alemão do Exterior, Joschka Fischer

O ministro alemão das Relações Exteriores, Joschka Fischer, declarou, nesta quinta-feira (27), que o próximo passo para a paz no Oriente Médio é um plano de ação, tendo como fim pôr em prática as metas políticas sugeridas pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, no início da semana. Entre os pontos deste plano estaria a criação de um Estado palestino, com novas instituições e eleições livres. Para tal, seria preciso dar fim à violência e ao terror, assim como os cercos e investidas militares.

Numerosos representantes políticos do Oriente Médio encontram-se atualmente em Berlim, para o 5º Fórum Teuto-Árabe de Economia. Entre eles, o ministro palestino da Cooperação Internacional, Nabil Schaath, que confirmou a intenção do presidente Iasser Arafat de realizar eleições parlamentares e presidenciais em 2003. Neste processo será essencial a participação do chamado quarteto de representantes dos EUA, União Européia, Nações Unidas e Rússia.

Durante o Fórum Teuto-Árabe, o ministro da Economia, Werner Müller, afirmou que o governo alemão apóia com veemência a realização de uma conferência do Oriente Médio, o mais breve possível. Segundo Müller, uma regulamentação de paz abrangente deve incluir "o direito inalienável de Israel à existência, assim como o dos palestinos a uma vida com dignidade, no próprio Estado".

Na tarde da quinta-feira, Fischer também recebeu o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, para uma conversação sobre a atual situação no Oriente Médio. (av)