1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Ministra mexicana viaja ao Egito após ataque a turistas

México exige investigação rigorosa e que sejam apontados responsáveis por investida que matou ao menos dois mexicanos. Autoridades egípcias afirmam que turistas foram atacados por engano durante perseguição a jihadistas.

A ministra mexicana do Exterior, Claudia Ruiz Massieu, viajou ao Cairo nesta terça-feira (15/09), acompanhada de familiares de turistas mortos por engano por forças egípcias, para pedir explicações sobre o ataque.

O governo do México exige que as autoridades egípcias esclareçam com urgência o

ataque de suas forças de segurança a um grupo de turistas no último domingo

, que resultou na morte de pelo menos dois cidadãos mexicanos.

O país "exigiu do governo egípcio uma investigação rigorosa, profunda e rápida do ocorrido, que aponte os responsáveis", afirmou o presidente Enrique Peña Nieto, ao revelar que 14 mexicanos foram vitimados pelo "trágico e lamentável" ataque perpetrado no Deserto Ocidental.

Até o momento, foram confirmadas as mortes de dois mexicanos, além de outros seis que ficaram feridos. O governo egípcio elevou o número de vítimas para 12 mortos e dez feridos, mas ainda não confirmou quantos mexicanos que teriam morrido no incidente.

Segundo o sindicato egípcio de guias turísticos e fontes próximas às vítimas, oito cidadãos do México teriam perdido suas vidas no ataque. Até agora, apenas a identidade de uma das vítimas mexicanas foi revelada, do músico e curandeiro Fernando José Bejarano Rangel, de 41 anos.

Autoridades egípcias sustentam que os turistas haviam entrado numa área restrita do Deserto Ocidental e que teriam sido atacados por engano por forças de segurança que perseguiam jihadistas na região.

Entretanto, Ruiz Massieu contou antes de embarcar para o Egito que os seis sobreviventes mexicanos relataram que teriam sofrido um "ataque aéreo com bombas lançadas de um avião e helicópteros", durante uma parada para almoçar à beira da estrada.

"Estamos diante de uma terrível perda de vidas humanas e um ataque injustificável que nos obriga a fazer com que a proteção de nossos cidadãos seja a prioridade", afirmou a ministra do Exterior. Ela contou que irá se reunir com autoridades egípcias para "esclarecer as circunstâncias desse ato deplorável, que custou a vida de turistas mexicanos inocentes".

Segundo Ruiz Massieu, o Egito se comprometeu a formar uma comissão de investigação chefiada pelo primeiro-ministro do país para analisar o caso.

RC/afp/efe

Leia mais