Mineirinho conquista título mundial de surfe | Siga a cobertura dos principais eventos esportivos mundiais | DW | 17.12.2015
  1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Esporte

Mineirinho conquista título mundial de surfe

Depois de Gabriel Medina, Adriano de Souza, o Mineirinho, é o segundo surfista brasileiro a ser campeão mundial do WCT. De quebra, ele se tornou o primeiro brasileiro a vencer a tradicional etapa de Pipeline, no Havaí.

Foram dez anos de espera. Adriano de Souza, o Mineirinho, conquistou o título da temporada 2015 do Circuito Mundial de Surfe (WCT), nesta quinta-feira (17/12), no Havaí. De quebra, Mineirinho se tornou também o primeiro brasileiro a vencer a tradicional etapa de Pipeline.

Para conquistar o título mundial, Adriano de Souza nem precisava ser campeão de Pipeline. Com a ajuda justamente de Medina, que eliminou o australiano Mick Fanning com um belo aéreo nos últimos segundos da semifinal, Mineirinho se tornou o segundo brasileiro a alcançar o topo do mundo na elite do surfe – depois do título inédito de Medina em 2014.

Na decisão brasileira deste ano em Pipeline, Mineirinho levou a melhor contra o amigo Medina, por 14,07 a 8,50, e coroou uma campanha perfeita no Havaí. "Basicamente, eu estava buscando o troféu do título mundial, mas é um bônus ser campeão de Pipeline, como [Jamie] O'Brien, [Kelly] Slater, Bede Durbidge. Não tenho palavras", disse Mineirinho, que, apesar do apelido, é paulista do Guarujá.

"Queria agradecer muito Deus por esse momento, fui muito abençoado por ele. É fantástico ser campeão, contra meu amigo Gabriel na final. Estou feliz em finalizar o dia bem e quero dizer 'muito obrigado a todos os brasileiros'. Eu sou o campeão!", completou.

"Eu disse para o Gabriel na água que sem ele eu nunca seria campeão. Ele me mostrou o caminho para chegar até aqui. Muito obrigado, Gabriel, por me mostrar como ser campeão mundial. Dividir esse momento com ele na final é fantástico, é uma benção", disse Mineirinho.

Medina não saiu de mãos vazias. O surfista de Maresias, que fez história no ano passado como o primeiro brasileiro campeão do mundo no surfe, levou a Tríplice Coroa, competição que reúne três etapas no Havaí, sendo duas válidas pelo WQS (divisão de acesso), em Haleiwa e Sunset Beach, e a última pelo WCT (elite), em Pipeline.

No WCT, o Brasil terminou com quatro brasileiros entre os sete primeiros. Ítalo Ferreira, em sétimo, tornou-se o melhor rookie (novato) da história da elite do surfe mundial.

Top 10 da temporada 2015 do WCT:

Adriano de Souza (BRA) - 57.700 pontos
Mick Fanning (AUS) - 54.650 pontos
Gabriel Medina (BRA) - 51.600 pontos
Filipe Toledo (BRA) - 50.950 pontos
Owen Wright (AUS) - 43.600 pontos
Julian Wilson (AUS) - 42.700 pontos
Ítalo Ferreira (BRA) - 41.600 pontos
Jeremy Flroes (FRA) - 41.200 pontos
Kelly Slater (EUA) - 37.600 pontos
Nat Young (EUA) - 33.200 pontos

Leia mais