1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Milosevic defende-se em Haia com imagens da TV alemã

O ex-ditador da Iugoslávia não poupa argumentos para rebater a acusação de crimes contra a humanidade. Agora utiliza até o horror da guerra e a liberdade de imprensa européia no próprio interesse.

default

Slobodan Milosevic no terceiro dia do seu julgamento por crimes de guerra e contra a humanidade

O Tribunal para Crimes de Guerra, sediado em Haia, presencia uma guerra da mídia. No segundo dia de seu julgamento, o ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic respondeu aos vídeos apresentados pela Promotoria Pública com quase uma hora de imagens de civis mortos na guerra do Kosovo.

Estas foram, em parte, retiradas de um documentário irradiado em 8 de fevereiro de 2001 pelo canal alemão ARD, sob o título Tudo começou com uma mentira. Aqui, os redatores perseguiam a hipótese de haverem sido falsificadas as informações da imprensa sobre os conflitos naquela província do sul da Sérvia.

Milosevic utilizou estas imagens no Tribunal de Haia, para sustentar sua versão do início da guerra em 1999. Segundo ele, as centenas de milhares de albaneses de Kosovo não haveriam fugido dos sérvios, mas sim dos bombardeios da OTAN. Os autores do documentário em questão são redatores do magazine Monitor, da emissora de televisão WDR, de Colônia.

Inversão absurda

O redator-chefe da WDR, Jörg Schönenborn, classificou como "absurda e ousada" a tática do déspota sérvio. É inadmissível alguém que "pisoteou assim os direitos humanos" querer beneficiar-se agora da liberdade de imprensa na Alemanha e da conseqüente possibilidade de crítica à política governamental.

Schönenborn acentuou que a documentação dos jornalistas Jo Angerer e Mathias Werth é impecável do ponto de vista do conteúdo. A WDR não "retificou qualquer dos fatos apresentados", apesar das intensas polêmicas que o programa suscitou na época. O redator da TV WDR acrescentou que as imagens utilizadas são "registros ilegais da televisão sérvia". Para poder retransmiti-las, a WDR requereu e obteve a permissão dos responsáveis.

Milosevic quer que Chirac deponha a seu favor

Na sessão de quarta-feira (13), Milosevic prometeu ainda que convocará o presidente da França, Jacques Chirac, para depor diante do Tribunal da ONU. Em entrevista à televisão, Chirac haveria revelado ser contrário ao bombardeio de pontes na Iugoslávia pela Organização do Tratado do Atlântico Norte.

Para sustentar sua argumentação, o ex-ditador deu seguimento à série macabra, exibindo mais fotos de cadáveres. Segundo ele, trata-se de "camponesas e aldeões" de Kosovo, mortos pelas bombas da OTAN em 1999. Milosevic afirma que o alvo principal dos ataques aéreos da organização eram os civis albaneses.

Leia mais