1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Militares iraquianos entram em Tikrit

Soldados iraquianos e milícias xiitas entram pelo norte da cidade. Ofensiva é a maior contra o "Estado Islâmico" no Iraque e importante passo para a retomada de Mossul.

Soldados iraquianos e milícias xiitas entraram nesta quarta-feira (11/03) na cidade de Tikrit, uma das mais importantes áreas controladas pelo "Estado Islâmico" no Iraque. A operação é considerada um teste para as forças militares iraquianas e também a maior ofensiva contra os jihadistas no país.

Os militares entraram na cidade pelo bairro de Qadisiyya, no norte. Imagens de um vídeo obtido pela agência de notícias Associated Press mostram ataques aéreos lançados de um helicóptero, enquanto soldados e milícias abrem fogo com armas pesadas pelas ruas do bairro, cobertas de fumaça.

"Os terroristas estão tomando carros de civis e tentando fugir da cidade", relatou o policial Kheyon Rasheed, da província de Salah-ad-Din, cuja capital é Tikrit, à agência estatal de notícias Iraqiyya.

"As forças entraram no hospital de Tikrit. Há confronto intenso perto dos palácios presidenciais, próximo ao complexo hospitalar", afirmou um oficial no centro de comando militar.

A ofensiva foi lançada há cerca de dez dias e conta com cerca de 30 mil militares e milícias xiitas, apoiadas pelo Irã e conhecidas como Hashid Shaabi. Eles começaram o avanço a partir do leste e ao longo do rio Tigre. Na terça-feira, forças iraquianas retomaram a cidade de Al-Alam, nos arredores de Tikrit, consolidando o caminho para o ataque à capital.

Plano de retomar Mossul

Sob controle de "Estado islâmico" desde junho, Tikrit, a apenas 130 quilômetros de Bagdá, é uma das maiores cidades nas mãos dos jihadistas e está no caminho que conecta a capital iraquiana a Mossul. A ocupação de Tikrit será fundamental para que as forças iraquianas possam retomar Mossul – a segunda maior cidade do Iraque – das mãos dos terroristas.

Segundo militares americanos, uma ação militar coordenada para ocupar Mossul deve começar entre abril e maio, e envolverá 25 mil soldados iraquianos. O autodeclarado califado jihadista ocupa cerca de um terço do território do Iraque e da vizinha Síria.

Nas últimas 24 horas, forças da aliança liderada pelos Estados Unidos realizaram 13 ataques contra militantes do "Estado Islâmico" no Iraque e dois na Síria, segundo um oficial militar americano. Cinco ataques ocorreram contra Mossul e três próximos de Fallujah e Al-Qaim, destruindo prédios, veículos e artilharia dos extremistas, segundo nota divulgada pelos aliados.

Já os ataques na Síria destruíram dois veículos do EI próximos a Kobane e atingiram diversas bombas de petróleo perto da cidade de Hasakah.

MSB/ap/rtr

Leia mais