1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Milhares de turistas alemães na área do maremoto

Operadoras informam que pelo menos oito mil turistas alemães estavam na área atingida pelo maremoto na Ásia. Canceladas viagens para os próximos dias. Berlim disponibiliza um milhão de euros a título de ajuda imediata.

default

Casas destruídas numa praia em Colombo, no Sri Lanka

Mais de oito mil turistas alemães viajaram nas férias de fim de ano à região abalada pelo pior terremoto dos últimos 40 anos na Ásia, afirmaram as principais operadoras alemãs de turismo à agência de notícias AP. As praias do Sudeste Asiático são os destinos preferidos dos alemães nesta época do ano.

O tremor na manhã deste domingo (26/12) a mil quilômetros da ilha de Sumatra atingiu 8,9 graus na escala Richter, causando ondas de até dez metros de altura e vários tsunamis (onda oceânica gerada por distúrbios sísmicos e com grande poder de destruição quando atinge a região costeira).

O número de mortos cresceu durante todo o dia. Na tarde deste domingo, ainda não havia informações sobre vítimas alemãs, mas o total de mortos ultrapassava os 8 mil nos países atingidos: Sri Lanka, Índia, Indonésia, Malásia e Tailândia.

"Eu me virei e consegui ver apenas carros e motocicletas voando pelos ares", contou uma testemunha alemã na Tailândia à emissora de televisão ZDF, "realmente corremos pela nossa vida".


Ministério convoca comissão de emergência

O Ministério alemão das Relações Exteriores compôs uma comissão de emergência e instalou uma linha direta para prestar informações a familiares de turistas. Por causa do terremoto, as principais operadoras alemãs, entre elas a Thomas Cook, Rewe e TUI, cancelaram suas viagens previstas às regiões nos próximos dias.

A Thomas Cook informou ter suspendido vôos previstos para este domingo e segunda-feira, atingindo cerca de mil passageiros. A TUI cancelou todos os vôos até o próximo dia 31.

Menschen in überschwemmten Gebieten Asiens



A Associação Alemã de Operadoras de Turismo está verificando a possibilidade de evacuar os turistas alemães da área por causa das enchentes, mas muitos aeroportos continuavam fechados na tarde deste domingo.

Condolências e ajuda da UE

O chanceler federal, Gerhard Schröder, o presidente alemão, Horst Köhler, e o ministro do Exterior, Joschka Fischer, enviaram condolências aos governos dos países atingidos. Além disso, Fischer ofereceu ajuda ao Sri Lanka, Indonésia, Índia, Tailândia, Bangladesh, Malásia e Ilhas Maldivas.

A União Européia (UE) disponibilizou três milhões de euros a título de ajuda imediata aos países afetados. Um milhão de euros serão disponibilizados pela Alemanha, anunciou o Ministério das Relações Exteriores em Berlim.

O comissário de Ajuda ao Desenvolvimento, Louis Michel, adiantou neste domingo em Bruxelas que a comunidade buscará contato direto com organizações da região, como a Cruz Vermelha, para ajudar onde for mais necessário.

Leia mais