1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Migrantes morrem em naufrágio na costa da Malásia

Ao menos 14 pessoas morrem após barco superlotado afundar. Acidentes marítimos são frequentes na Malásia, onde cerca de 2 milhões de indonésios trabalham ilegalmente e arriscam-se na tentativa de voltar para casa.

Ao menos 14 pessoas morreram nesta quinta-feira (03/09 após um barco de madeira superlotado virar na costa oeste da Malásia. Acredita-se que cerca de 70 imigrantes indonésios que trabalham na Malásia estavam na embarcação, que os levava de volta à ilha de Sumatra.

Segundo o chefe distrital da Agência Marítima da Indonésia, o almirante Muhammad Aliyas Hamdan, pescadores da região resgataram 19 sobreviventes e retiraram das águas 14 corpos – 13 eram de mulheres e um pertencia a um homem. "Enviamos 12 navios e um avião, além de 200 oficiais, para as operações de resgate e busca", disse.

Aliyas também disse que os oficiais de resgate estão confiantes de que outros sobreviventes possam ser encontrados, porque o acidente ocorreu perto da costa, perto da cidade de Sabak Bernam, no estado de Selangor. "Acredito que o barco tenha virado por causa das condições climáticas e porque estava superlotado", disse o oficial da Marinha, que acrescentou que as conversas com as vítimas no hospital levam a crer que os passageiros eram indonésios.

"Se eles estivessem legalmente aqui, não deixariam o país dessa forma", respondeu o almirante quando questionado se as vítimas seriam imigrantes ilegais.

Estima-se que 2 milhões de indonésios trabalhem ilegalmente na Malásia, terceira maior economia do Sudeste Asiático. Os imigrantes são normalmente empregados em plantações, construções e fábricas.

Acidentes marítimos têm sido cada vez mais frequentes com as tentativas de milhares de indonésios de cruzar o estreito de Malaca, entre a ilha indonésia de Sumatra e a Malásia, em embarcações de estrutura frágil. Os imigrantes ainda correm risco extra ao viajar preferencialmente à noite para escapar do controle das autoridades marítimas.

Em junho deste ano, mais de uma dúzia de pessoas morreram afogadas quando um barco carregando 97 imigrantes indonésios, que retornavam para casa para o Ramadã, afundou nas águas da costa oeste da Malásia.

FCA/ap/afp/rtr

Leia mais