1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Michael Schumacher, o herói alemão

O pentacampeão da Fórmula 1 é um homem predestinado ao sucesso. Já aos quatro anos, quando começou a pilotar kart, Michael Schumacher despontava como a nova estrela do automobilismo.

default

Michael Schumacher e sua mulher Corinna, em uma discoteca italiana

Michael Schumacher nasceu na localidade de Hürth-Hermulheim no dia 3 de janeiro de 1969. Aos quatro anos começou a correr de kart, incentivado pelo pai, Rolf, pedreiro de profissão, mas ligado ao esporte por trabalhar como zelador de um kartódromo. Em 1983, Michael disputou sua primeira corrida e em 1984 conquistou o Campeonato Júnior de Kart da Alemanha. Três anos mais tarde, foi campeão europeu na categoria.

Em 1988, ele disputou os campeonatos alemão de F-Koenig e europeu e alemão de Fórmula Ford 1600. No ano seguinte, Schumacher assinou contrato com a equipe WTS para ser seu segundo piloto na F-3 alemã. Seu companheiro era Heinz-Harald Frentzen, que acabou se tornando seu inimigo por uma questão sentimental. Na época, Frentzen namorava Corinna, que acabou se apaixonando por Schumacher.

A rixa entre os dois pilotos, entretanto, não se refletiu nas pistas de corrida. Schumacher e Frentzen terminaram a temporada em segundo lugar, com 163 pontos, um a menos que o também alemão Karl Wendlinger. Em 1990, a Mercedes Benz se interessou por Schumacher e o contratou para fazer parte da equipe júnior no Mundial de Protótipos.

Chamado por Eddie Jordan, Schumacher finalmente estreou na Fórmula 1. Após apenas uma corrida, foi atraído pela escuderia Benetton, que o colocou ao lado do já tricampeão mundial Nélson Piquet. Nas pistas, o alemão evidenciava que teria condições de conquistar o título mundial na categoria máxima do automobilismo.

"Schumacher tem muito potencial. Ele pode se tornar um novo Aírton Senna. Tenho certeza disto", afirmava na época ninguém menos do que Bernie Ecclestone, o todo-poderoso da Fórmula 1.

Pela Benetton, Schumacher foi campeão mundial em 1994, ano da morte de Senna, e bicampeão em 1995. Um ano mais tarde, trocou de escuderia e passou a correr pela italiana Ferrari, na qual consolidou definitivamente sua carreira. Com a conquista deste ano no último domingo, sagrou-se campeão em três temporadas consecutivas, 2000, 2001 e 2002.

Pai de família - O pentacampeão de 33 anos e 1,74m de altura vive atualmente em uma mansão nos Alpes da Suíça. É casado com Corinna e pai de dois filhos, Gina-Marie, que nasceu em 1997, e Mick, nascido em 1999. A família tem uma cachorra vira-lata, que encontrou no GP do Brasil de 1994. O animal é um dos xodós do piloto.

Schumacher adora esportes radicais e futebol, além de ser exímio esquiador. O piloto financia uma pequeno time de base do futebol suíço, mediante a garantia de poder participar de alguns jogos de vez em quando. Ele também exerce o papel de embaixador do UNICEF. Sua comida predileta é massa com molho de tomate. Gosta de ouvir Michael Jackson e Phil Collins e curte a companhia da família.

Resumo da carreira de Michael Schumacher:

  • 1984: campeão alemão júnior de kart
  • 1985: campeão alemão júnior de kart
  • 1986: terceiro lugar no Campeonato Europeu e no Alemão de kart
  • 1987: campeão europeu de kart
  • 1988: campeão alemão da Fórmula Koenig, quarto no Alemão de Fórmula Ford 1600 e vice-campeão no Europeu de Fórmula Ford 1600
  • 1989: vice-campeão no Alemão de Fórmula 3
  • 1990: campeão no Alemão de Fórmula 3 e quinto no Mundial de Protótipos, com uma Mercedes-Benz
  • 1991: estréia na Fórmula 1 no GP da Bélgica, com um Jordan Ford; fica em sétimo lugar. Imediatamente é contratado pela Benetton Ford e repete a façanha no GP seguinte, na Itália, à frente de seu parceiro Nélson Piquet
  • 1992: primeira vitória na Fórmula 1, no GP da Bélgica. Terceiro lugar no Mundial, com 53 pontos.
  • 1993: vence o GP de Portugal e é quarto colocado no Mundial, com 52 pontos
  • 1994: campeão mundial pela Benetton, com oito vitórias e 92 pontos
  • 1995: bicampeão mundial pela Benetton, com nove vitórias e 102 pontos
  • 1996: estréia na Ferrari e fica em terceiro no Mundial, com 59 pontos
  • 1997: é desclassificado do campeonato mundial ao bater em Jacques Villeneuve na última prova da temporada. Era o segundo colocado, com cinco vitórias e 78 pontos
  • 1998: vice-campeão, com 86 pontos
  • 1999: quinto colocado, com 44 pontos
  • 2000: tira a Ferrari do jejum de 21 anos sem títulos e conquista seu tricampeonato mundial
  • 2001: é tetracampeão mundial da F-1
  • 2002: pentacampeão antecipado da temporada, no GP da França, após apenas 11 corridas.

    Alguns números da carreira de Michael Schumacher na Fórmula 1:

    • pentacampeão mundial: 1994, 1995, 2000, 2001 e 2002 (igualou-se ao recorde do argentino Juan Manuel Fangio)
    • GPs disputados na carreira: 173 (sendo 104 com a Ferrari)
    • Maior número de vitórias: 61 (sendo 42 com a Ferrari)
    • Pole positions: 46 vezes
    • Maior número total de pontos: 897 (sendo 594 com a Ferrari)
    • Maior número de pontos em uma temporada: 123 (em 2001)
    • Seqüência de corridas em que marcou pontos: 16
    • Maior vantagem de pontos sobre o segundo colocado: 58 (em 2001)
    • Maior número de vitórias em uma temporada: 9 (em 1995, 2000 e 2001; o inglês Nigel Mansell obteve o mesmo número em 1992)
    • Pódium: 108 (70 com a Ferrari)
    • Melhores voltas: 46 vezes
    • Primeira fila: 79 vezes