1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Mundo

Metade de refugiados da guerra civil na Síria é de crianças

Segundo a ONU 1 milhão de menores sírios foram obrigados a deixar o país. Situação coloca em risco futuro de uma geração, alerta órgão para refugiados . Além disso mais de 7 mil perderam a vida desde o início da guerra.

De todos os refugiados da guerra civil na Síria, 1 milhão são crianças e adolescentes. O número, que inclui 740 mil menores de 11 anos, equivale à metade do total de refugiados do conflito, anunciaram nesta sexta-feira (23/08) o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur). Ambas as agências alertam que a guerra. que já dura 29 meses, tem tido um ônus pesado para a infância do país.

"O que está em jogo é nada menos do que a sobrevivência e o bem-estar de uma geração de inocentes", apontou o alto comissário para os refugiados, António Guterres. "Os jovens da Síria estão perdendo suas casas, suas famílias e seu futuro. Mesmo depois de terem cruzado uma fronteira em busca de segurança, seguem traumatizados, deprimidos e necessitam de uma razão para ter esperança."

Kurdische syrische Flüchtling in Kurdistan-Irak

Refugiados curdo-sírios em campo no Iraque

Marca vergonhosa

A marca de 1 milhão de refugiados infantis na Síria foi alcançada justamente nesta sexta-feira. O diretor executivo do Unicef, Anthony Lake, lembrou que não se trata de um mero número. "É uma criança de verdade, arrancada do lar, talvez até de uma família, defrontando-se com horrores que apenas estamos começando a compreender. Temos todos que compartilhar essa vergonha, pois, enquanto trabalhamos para aliviar o sofrimento dos atingidos por essa crise, a comunidade internacional fracassou em sua responsabilidade com essa criança."

Outros 2 milhões de crianças foram forçadas a migrar dentro da própria Síria, em consequência da guerra civil entre as forças do presidente Bashar al-Assad e os rebeldes que procuram derrubá-lo há quase dois anos e meio. Os pequenos refugiados sofrem ataques frequentes ou são recrutados para o combate, o que constitui uma violação dos direitos humanos, enfatizaram o Unicef e o Acnur.

Segundo estatística da ONU divulgada em julho, a guerra da Síria já desalojou um total de 6,8 milhões de pessoas, das quais 4,2 milhões dentro do país, e causou mais de 100 mil mortes, inclusive as de 7 mil menores de idade.

CN/efe/dpa/rtr/ap

Leia mais