1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Mesmo avariado, veleiro alemão ganha também a segunda etapa

Após reparar vazamento, Illbruck Challenge recupera posições e, 22 dias depois, cruza em primeiro a chegada em Sydney. Regata de volta ao mundo chegará em fevereiro à costa brasileira, fazendo escala no Rio de Janeiro.

default

O Illbruck Challenge lidera a regata, com a conquista das duas primeiras etapas

Foi mais com alívio que euforia que a tripulação do Illbruck Challenge chegou, nesta terça-feira, a Sydney, vencendo também a segunda etapa da regata de volta ao mundo Volvo Ocean Race. O único barco alemão na competição enfrentou avariado quase todas as 6550 milhas marítimas, da Cidade do Cabo, na África do Sul, até a metrópole australiana.

Nestas condições, avistar a silhueta do famoso prédio da ópera de Sydney, após 22 dias, 13 horas, 22 minutos e 26 segundos, trouxe tranqüilidade aos 13 tripulantes da embarcação. Enquanto isto, parentes se aproximavam em lanchas para recepcionar a equipe ainda no mar. Em terra firme, milhares de pessoas festejavam no Darling Harbour e no Circular Quay.

Momento de tensão – "Eu já estive várias vezes no Mar do Pólo Sul, mas esta foi minha pior experiência", revelou Tony Kolb, o único alemão no barco construído em Leverkusen e patrocinado pelo conglomerado Illbruck. Construtor naval, o hamburguês Kolb desempenhou papel fundamental na vitória. Poucas horas após a largada no dia 12 de novembro, surgiu um grande vazamento d'água na embarcação e o construtor teve de agir. "Mais cinco minutos e teríamos nos visto mesmo em dificuldades", conta.

Mas, felizmente, o alemão reparou a avaria. O conserto, porém, custou tempo precioso e fez o Illbruck Challenge cair para a última colocação. No entanto, o capitão John Kostecki conseguiu estabilizar o veleiro e com uma tática genial levá-lo novamente ao sucesso. No último domingo, o barco ultrapassou o concorrente sueco SEB, assumiu a liderança e rumou para a nova vitória.

O Illbruck Challenge não foi o único participante a enfrentar problemas entre a África e a Oceania. O veleiro Tyco, de Bermudas, teve o leme quebrado e abandonou a prova, sendo rebocado de volta para a África do Sul. Já o Amer Sports One, fino-italiano, teve problemas com seus tripulantes. Um deles sofreu uma obstrução intestinal grave, enquanto o capitão quebrou algumas costelas e feriu órgãos internos numa queda.

Rumo ao Brasil – "Foi uma prova inacreditável. Estamos felizes, mas a regata ainda não está decidida", adverte o capitão Kostecki, do Illbruck Challenge. Em três semanas, mais precisamente no dia 26, logo após o Natal, os oito veleiros da regata seguem viagem. Será uma etapa curta, de apenas oito dias, até Auckland, na Nova Zelândia.

Dali, a regata de volta ao mundo segue para o Rio de Janeiro, onde espera-se a chegada dos competidores no dia 19 de fevereiro. A Volvo Ocean Race terminará em Kiel, Alemanha. A data prevista é 9 de junho.

Links externos